sicnot

Perfil

Mundo

Reino Unido teme que bomba tenha causado acidente do Sinai

O Governo britânico anunciou hoje a suspensão dos voos entre o Reino Unido e a estância balnear egípcia de Sharm el-Sheikh, por temer que uma bomba tenha causado o despenhamento do avião russo, no sábado, no Sinai.

© Peter Nicholls / Reuters

"Enquanto a investigação estiver em curso, não podemos dizer categoricamente porque é que o avião russo se despenhou, mas, à luz de novas informações, tememos que a queda do avião tenha sido provocada por um engenho explosivo", declarou uma porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, sobre o acidente que fez 224 mortos, reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

"Em consequência disso, decidimos, como medida de precaução, suspender os voos entre Sharm el-Sheikh e o Reino Unido", acrescentou a porta-voz.

O anúncio surge quatro dias depois de um Airbus russo se ter despenhado no norte do Sinai, matando todas as pessoas a bordo, apenas 23 minutos depois de descolar de Sharm el-Sheikh.

Membros do grupo 'jihadista' Estado Islâmico têm insistido que foram eles os responsáveis pela queda do avião, mas não forneceram pormenores, semeando o ceticismo quanto à veracidade da sua reivindicação.

"Reconhecemos que esta informação poderá causar preocupação a quem está em Sharm el-Sheikh e àqueles que estão a planear viajar para Sharm nos próximos dias", admitiu o gabinete do primeiro-ministro em comunicado.

"Enviámos para Sharm pessoal consular adicional, que estará disponível no aeroporto, trabalhando com as companhias aéreas, para assistir os cidadãos britânicos ali de férias", lê-se no documento.

Especialistas da aviação britânica foram enviados para Sharm el-Sheikh para avaliar a situação da segurança, e estão a ser efetuados voos de regresso daquela estância ao Reino Unido até que essa avaliação seja concluída, como esperado, ainda hoje, segundo o comunicado.

Cameron vai também convocar para hoje ainda uma reunião de emergência do conselho de ministros sobre este assunto.

"Sublinhamos que se trata de uma medida preventiva e que estamos a trabalhar de perto com as companhias aéreas nesta abordagem", refere ainda o comunicado do primeiro-ministro britânico.

Lusa

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.