sicnot

Perfil

Mundo

ONU condena número de execuções no Iraque

A Comissão dos Direitos Humanos da ONU instou hoje o Iraque a reduzir o uso frequente da pena de morte e a tomar medidas contra os abusos generalizados, como a tortura utilizada pela polícia como meio de obter confissões.

© Alaa Al-Marjani / Reuters

Os especialistas da comissão declaram-se "preocupados com o facto de os relatórios darem conta de um grande número de casos de condenação à pena de morte e da frequência da sua aplicação".

O Iraque efetuou cerca de 240 execuções nos últimos dois anos.

"Mas estamos ainda mais alarmados por haver mais de 1.700 pessoas" nos corredores da morte, afirmou um dos peritos, Yuval Shany, em conferência de imprensa.

A equipa de 18 especialistas independentes, que analisa os direitos cívicos e políticos no mundo, não recebeu qualquer estimativa do número de execuções levadas a cabo pelo grupo extremista Estado Islâmico nas regiões do Iraque que controla, sublinhou Shany.

A Comissão dos Direitos Humanos instou o Iraque a rever a sua legislação, que prevê atualmente a pena de morte para crimes que não são considerados pelo Direito Internacional como os "crimes mais graves".

O organismo da ONU lamentou igualmente que alguns crimes passíveis de pena de morte não possam ser examinados para beneficiarem de uma eventual comutação de pena e que algumas condenações à morte tenham resultado de confissões obtidas através de tortura.

A comissão deseja que as autoridades tomem "medidas vigorosas" para impedir e investigar a tortura e condena em particular o seu uso pela polícia como meio de obter confissões.

Os especialistas condenam também os casos de violação e agressão sexual de mulheres encarceradas, sobretudo das que são acusadas de terrorismo.

Lusa

  • Presidente da Proteção Civil demitiu-se

    País

    O Presidente da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Joaquim Leitão, pediu esta quarta-feira a demissão com efeitos imediatos. A carta de demissão foi enviada para o Ministério da Administração Interna, no entanto, uma vez que a ministra também se demitiu, o documento seguiu para o gabinete do primeiro-ministro, António Costa.

  • Provavelmente o melhor golo da noite de Liga Europa
    1:24
  • Vitória de Guimarães mais longe dos 16 avos de final
    1:48
  • O perfil dos novos ministros
    3:22

    País

    Pedro Siza Vieira e Eduardo Cabrita são os dois novos ministros que tomam posse no próximo sábado. Ambos têm uma particularidade: são amigos de longa data do primeiro-ministro António Costa.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão

  • Fogos na Califórnia provocaram 42 mortos e perdas acima de mil milhões de dólares

    Mundo

    O comissário dos seguros da Califórnia afirmou esta quinta-feira que as perdas provocadas pelos incêndios que dizimaram extensas áreas deste Estado norte-americano excedem os mil milhões de dólares (844 milhões de euros). Estes incêndios, que começaram no condado de Sonoma County, já provocaram a morte a 42 pessoas no mês de outubro.

  • Quem está ao lado de Trump? Melania ou uma sósia?

    Mundo

    A especulação surgiu no Twitter: estaria Trump acompanhado de uma sósia de Melania para ocultar a ausência da mulher num evento oficial? A teoria da conspiração ganhou depois força nas redes sociais. Julgue por si mesmo.

    SIC

  • Norte-americano entrega-se após perder aposta com a polícia no Facebook

    Mundo

    Um jovem de 21 anos procurado pela polícia norte-americana entregou-se, esta segunda-feira, depois de perder uma aposta com a polícia, no Facebook. Michael Zaydel prometeu entregar-se se uma publicação sobre o seu desaparecimento chegasse às mil partilhas, na rede social. O jovem norte-americano prometeu ainda levar uma dúzia de donuts, caso os agentes da cidade de Redford conseguissem ganhar a aposta.

    SIC