sicnot

Perfil

Mundo

Reino Unido admite que avião russo terá caído devido a ataque

O Reino Unido admitiu que o avião russo terá caído, no Egito, devido a ataque bombista.

A suspeita tem provocado aliás vários atrasos nos voos entre os aeroportos britânicos e a estância egípcia de Sharm el-Sheik, de onde tinha saído o avião que se despenhou.
De acordo com governo britânico, trata-se de uma medida de precaução, enquanto os especialistas em segurança avaliam os riscos, depois de terem sido reveladas novas informações sobre o caso.
O Estado Islâmico voltou ontem a garantir que abateu o aparelho da companhia russa, mas recusou avançar pormenores sobre o ataque.

  • Criança sobrevive a queda de avião no Sudão do Sul
    1:24

    Mundo

    Um avião de fabrico russo despenhou-se, esta quarta-feira, pouco depois de descolar do aeroporto da capital do Sudão do Sul. Uma criança sobreviveu e há 36 mortos confirmados. As causas do incidente são, para já, desconhecidas, mas suspeita-se que voava com carga a mais.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.