sicnot

Perfil

Mundo

Polícia chinesa detém sete pessoas que planeavam atentados

A polícia deteve no sul da China sete pessoas suspeitas de planearem atentados à bomba na província de Cantão, informou hoje a agência oficial Xinhua.

© Tyrone Siu / Reuters

Segundo as autoridades, o grupo era liderado por um ex-condenado, Xiang Fengxuan, de 41 anos, dono de uma lavandaria, que através das redes sociais recrutou outras pessoas com o fim de levar a cabo atos de sabotagem.

Xiang, seguido pela polícia desde março, atraia os seus seguidores com o argumento de que pretendia derrubar o sistema político atual através de uma rebelião armada, e prometia aos que o seguissem cargos importantes quando se tornasse "presidente".

Um dos contactados por Xiang, Ma Ji, de 65 anos, disse à Xinhua que o suspeito dizia ser um descendente da dinastia Qing (deposta pela revolução de 1911) que "sentia nostalgia do passado imperial, em que os homens tinham várias esposas e amantes".

O grupo planeava vários atentados com engenhos explosivos e sequestro de magnatas para poder cobrar resgates e assim financiar as suas atividades.

Um dos cúmplices do grupo, Zhang Liumao, encarregado dos explosivos, armazenou grandes quantidades de materiais químicos numa fábrica, os quais seriam usados na preparação dos engenhos para levar a cabo os atentados, de acordo com a polícia.

Zhang morreu na quarta-feira passada de cancro, alegadamente devido à prolongada exposição aos químicos.

Lusa

  • Racionamento da água é medida de último recurso
    2:35
  • "Estamos Vivos": o processo de reabilitação depois dos incêndios
    1:22
  • Juiz deixa suspeito de violação em liberdade
    2:42