sicnot

Perfil

Mundo

Apenas 10% dos casais de Pequim se inscreveu para ter um segundo filho

Apenas 10% dos casais de Pequim se inscreveu para ter um segundo filho, desde que no ano passado a liderança chinesa decidiu aliviar a política de "um casal, um filho", imposta em 1980 e entretanto abolida.

© Jason Lee / Reuters


"A maior parte dos casais não quer aumentar o seu agregado familiar", notou hoje o jornal oficial chinês China Daily, citando dados da Comissão Municipal de Saúde e Planeamento Familiar.

O número de casais que se inscreveram para ter um segundo filho em Pequim (cerca de 55.851) ficou muito aquém dos 550.000 previstos pelas autoridades.

Os números ilustram a mudança de mentalidades nas grandes metrópoles chinesas, onde muitos jovens rompem com a tradição, optando por casar tarde e ter apenas um filho, independentemente da flexibilização ditada pelo Governo.

A China, nação mais populosa do mundo com 1.370 milhões de habitantes, decidiu no mês passado abolir a política de "um casal, um filho", pondo fim a um rígido controlo da natalidade que durava há mais de 30 anos.

A medida, que deverá ser progressivamente implantada, significa um alargamento da flexibilização da política de filho único, iniciada em 2014 e que permitia aos casais em que ambos os cônjuges são filhos únicos terem uma segunda criança.

"A questão agora é saber quem é que tem tempo e dinheiro para criar duas crianças?", comentou na altura à agência Lusa um funcionário de um órgão estatal chinês.

A taxa de fertilidade no país, que na década de 1970 era 4,77 filhos por mulher, desceu em 2013 para 1,4, atingindo quase o nível de alerta de 1,3, considerado globalmente como "a armadilha da baixa fertilidade".

Segundo dados oficiais, em 2050, um terço da população chinesa terá 60 ou mais anos e haverá menos trabalhadores para sustentar cada reformado.

  • Circulação retomada na A23, mais de 1.600 operacionais no combate às chamas

    País

    A circulação rodoviária na A23 foi completamente restabelecida ao início da manhã depois de ter estado cortada por causa dos incêndios que, no total, mobilizam mais de 1.600 operacionais e contam com reforço espanhol. Nos vários fogos que atingem o país estão 1.648 operacionais no terreno, apoiados por mais de 500 viaturas e 15 meios aéreos.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.