sicnot

Perfil

Mundo

Austríaca destrói, por vingança, um milhão de euros antes de morrer

Terá sido por vingança para deixar os herdeiros de bolsos vazios. É esta a tese da polícia austriaca. Uma idosa de 85 anos, antes de morrer, cortou uma a uma, as notas de 100 e 500 euros e deixou os pedaços espalhados em cima da cama. O dinheiro esquartejado foi encontrado após a sua morte.

© Pichi Chuang / Reuters

Cinco dias antes de morrer a idosa mudou-se para um lar. Levou dinheiro, cerca de 950 mil euros, e cadernetas de contas poupança.

Quando foi encontrada morta, os funcionários do lar deram de caras com uma descoberta insólita: notas de 100 e 500 euros rasgadas minuciosamente, bem como as cadernetas bancárias.

De acordo com a polícia, a intenção da senhora seria evitar que os herdeiros recebessem o dinheiro. Em vão.

É que o Banco Central austríaco que está disposto a substituir o dinheiro destruído. "Se os herdeiros conseguirem encontrar apenas os restos das notas e a sua origem for comprovada, podem ser substituídas", disse Friedrich Hammerschmidt ao jornal Kurier.

A polícia e a procuradoria não encontraram razões para investigar já que, acreditam, não foi cometido qualquer crime.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.