sicnot

Perfil

Mundo

Austríaca destrói, por vingança, um milhão de euros antes de morrer

Terá sido por vingança para deixar os herdeiros de bolsos vazios. É esta a tese da polícia austriaca. Uma idosa de 85 anos, antes de morrer, cortou uma a uma, as notas de 100 e 500 euros e deixou os pedaços espalhados em cima da cama. O dinheiro esquartejado foi encontrado após a sua morte.

© Pichi Chuang / Reuters

Cinco dias antes de morrer a idosa mudou-se para um lar. Levou dinheiro, cerca de 950 mil euros, e cadernetas de contas poupança.

Quando foi encontrada morta, os funcionários do lar deram de caras com uma descoberta insólita: notas de 100 e 500 euros rasgadas minuciosamente, bem como as cadernetas bancárias.

De acordo com a polícia, a intenção da senhora seria evitar que os herdeiros recebessem o dinheiro. Em vão.

É que o Banco Central austríaco que está disposto a substituir o dinheiro destruído. "Se os herdeiros conseguirem encontrar apenas os restos das notas e a sua origem for comprovada, podem ser substituídas", disse Friedrich Hammerschmidt ao jornal Kurier.

A polícia e a procuradoria não encontraram razões para investigar já que, acreditam, não foi cometido qualquer crime.

  • Tiroteio no Mississipi provoca oito mortos
    1:23

    Mundo

    Oito pessoas morreram, incluindo um polícia, depois de um tiroteio no estado norte-americano do Mississipi, nos Estados Unidos da América. O suspeito, um homem de 36 anos, já foi detido, mas as autoridades dizem que ainda é cedo para saber os motivos.

  • Milhares de brasileiros protestam na Praia de Copacabana contra Temer
    3:04
  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40
  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.