sicnot

Perfil

Mundo

Camionistas brasileiros em greve contra preço do combustível

Camionistas brasileiros iniciaram hoje uma greve e um bloqueio de estradas em vários estados do Brasil para exigir a diminuição dos preços do combustível e a demissão da Presidente do país, Dilma Rousseff.

(Arquivo)

(Arquivo)

© STRINGER Brazil / Reuters

A greve foi convocada pelo Comando Nacional dos Transportes, um grupo independente que pediu aos camionistas para protestarem contra um Governo, que considerou não ter "mais legitimidade" e de estar a "arruinar o Brasil".

"Dilma tem de sair. Queremos que seja acusada. Vamos estar aqui até que se demita", disse o camionista André Vilar Gonçalves, de 33 anos, num bloqueio onde participavam 300 camionistas no sudeste do estado de Minas Gerais.

Dilma Rousseff, que iniciou um novo mandato de quatro anos em janeiro, tem visto o seu índice de popularidade em queda, com a economia brasileira, sétima maior do mundo, em recessão.

Os problemas de Dilma Rousseff aumentaram depois de terem sido reveladas irregularidades e um esquema de corrupção de vários mil milhões de dólares na petrolífera estatal Petrobas.

Os camionistas decidiram fazer a greve depois de três aumentos consecutivos do preço do combustível.

Os dois maiores sindicatos do setor demarcaram-se da greve e o porta-voz da Presidência brasileira considerou que tem apenas como objetivo "prejudicar o Governo".

A polícia informou que os camionistas encerraram estradas em dez estados do país e que está já a afetar os principais centros económicos, incluindo São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais.

Lusa

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • Manifestações de apoio aos pais de Alfie impedidos de o levar para Itália
    3:03

    Mundo

    A justiça britânica rejeitou um novo recurso dos pais do bebé Alfie, que está em estado semivegetativo. O objetivo era levar o menino para Itália, para ser assistido numa unidade pediátrica no Vaticano. Os pais não querem que as máquinas sejam desligadas, mas os médicos defendem que os tratamentos são inúteis.