sicnot

Perfil

Mundo

Dezasseis polícias feridos em confrontos com migrantes perto do porto de Calais

Dezasseis polícias ficaram feridos durante a noite em confrontos ocorridos com migrantes num acampamento localizado nas proximidades do porto da cidade francesa de Calais, anunciou a autarquia.

(Arquivo)

(Arquivo)

Emilio Morenatti/ AP

"Por volta das 23:00 horas (22:00 horas em Lisboa) de domingo, vários grupos de migrantes, perto de 200, tentaram atrasar e bloquear o tráfico numa via da região portuária de Calais", disse o porta-voz da autarquia da cidade francesa, onde se localiza o canal rodoviário e ferroviário da Mancha, que liga o país à Inglaterra.

De acordo com o porta-voz, "os migrantes (...) atiraram vários objetos sobre o acesso viário", e os polícias tiveram de usar gás lacrimogéneo para os repelir.

A calma regressou por volta da meia-noite (em Lisboa), indicou a autarquia.

As pedras lançadas pelos migrantes provocaram ferimentos ligeiros em polícias no local.

Segundo uma fonte policial, as forças de segurança utilizaram cerca de 300 granadas de gás lacrimogéneo.

"Estamos preocupados, se algum dia acontecer uma revolta no campo, vai ser a loucura", afirmou Gilles Debove, responsável local de um sindicato da polícia, assinalando que esta foi a primeira vez que ocorreu violência contra a polícia.

Cerca de seis mil migrantes -- que vêm essencialmente da África Oriental, Médio Oriente e Afeganistão - estão amontoados em condições muito precárias numa espécie de bairro da lata situado a uma hora a pé do centro de Calais.

Os migrantes têm a esperança de entrar clandestinamente na Inglaterra, mas o acesso ao túnel que atravessa o canal da Mancha tornou-se extremamente difícil, depois de ter sido reforçada a segurança no local.

Lusa

  • A história de João Ricardo
    10:37
  • Parceiros sociais começam hoje debate sobre salário mínimo

    Economia

    Os parceiros sociais reúnem-se hoje com o ministro do Trabalho, Vieira da Silva, para iniciarem a discussão sobre a atualização do salário mínimo para o próximo ano, com as centrais sindicais e confederações patronais a assumirem posições divergentes.Em cima da mesa estarão as propostas das centrais sindicais, com a CGTP a exigir 600 euros a partir de janeiro de 2018 e a UGT a reivindicar 585 euros como ponto de partida para a negociação.

  • Os 72 golos de mais uma noite de Liga Europa

    Liga Europa

    Os 16 avos-de-final da Liga Europa começam a ganhar forma. São já 16 as equipas apuradas para a próxima fase da competição, entre elas o Sporting de Braga, que somou mais uma vitória. Em sentido inverso, o Vitória de Guimarães saiu derrotado de Salzburgo e ficou mais longe da qualificação. A 5.ª jornada da fase de grupos jogou-se esta quinta-feira e ao todo marcaram-se 72 golos. Estão todos aqui, para ver ou rever.

  • "No fim, logo se vê" se foram quatro anos de uma legislatura perdida
    1:28

    País

    Pedro Passos Coelho acusa o Governo de perder uma legislatura. O presidente do PSD diz que "no fim, logo se vê" se foram ou não quatro anos de oportunidade perdida para o país. No último Conselho Nacional antes das eleições diretas do partido, Passos acusou o Executivo de perder o rumo e apontou os casos do Infarmed e do aumento do preço da água como exemplos de desorientação.

  • Marcelo apoia novo Mecanismo Europeu de Proteção Civil
    0:44

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa considera o novo Mecanismo de Proteção Civil uma ideia muito boa, que tem todo o apoio do Governo e do Presidente da República. Marcelo apenas lamenta que o modelo não existisse durante os incêndios deste ano.