sicnot

Perfil

Mundo

Interrompidas operações em mina do Brasil onde pelo menos quatro pessoas morreram

As autoridades brasileiras suspenderam hoje todas as operações na mina da Samarco, de extração minério de ferro, onde o colapso das barragens causou a morte a pelo menos quatro pessoas, informou hoje uma porta-voz governamental da Secretaria Ambiental de Minas Gerais.

Antonio Lacerda

A mina Samarco, que resulta de uma parceria entre a australiana BHP Billiton e a brasileira Vale, foi encerrada na sexta-feira, por decisão das autoridades locais, enquanto prosseguem as investigações para apurar as causas do acidente e os riscos existentes para a população e para o ambiente.

Cerca de 20 pessoas continuam desaparecidas na sequência da enxurrada de lama causada pelo rompimento das barragens da mina, que soterrou parte da vila Bento Rodrigues, no distrito de Mariana, em Minas Gerais.

"A Samarco está apenas autorizada de efetuar ações de emergência que minimizem os efeitos do colapso e previnam novos acidentes", explicou a porta-voz.

As autoridades já identificaram dois dos corpos encontrados e estão a tentar identificar outros dois.

O acidente deixou 600 pessoas sem casa, adiantou a porta-voz.

O diretor executivo da empresa australiana BHP Billiton anunciou que irá deslocar-se à área afetada.

Lusa

  • Madonna diz que América nunca desceu tão baixo
    2:12

    Mundo

    No mundo artístico, foram várias as vozes que se levantaram contra Trump, entre elas Madonna. A cantora disse esta quinta-feira em Nova Iorque, a propósito do dia da tomada de posse, que nunca a América desceu tão baixo. Já o ator Matthew McConaughey - que está em Londres - garantiu que não ia perder a cerimónia pela televisão.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida