sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento catalão aprova início do processo de independência

O Parlamento catalão aprovou hoje uma resolução dos partidos independentistas Junts Pel Sí e CUP que marca o arranque oficial do processo de independência da Catalunha.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Albert Gea / Reuters

Todos os pontos da resolução foram aprovados, sem surpresa, com 72 votos a favor (62 da Junts e 10 da CUP) e os 63 votos contra de toda a oposição (Ciudadanos, PP, PSC e Catalunya Si que es Pot, apoiada pelo Podemos).

No momento final da votação, alguns deputados do PP desfraldaram bandeiras de Espanha e a bandeira oficial da Catalunha, a Senyera.

A resolução inicia o processo de "criação do Estado catalão independente" que, sublinham a Junts e a CUP, "terá a forma de república".

Na resolução da Junts e da CUP (Candidatura de Unidade Popular, esquerda-radical anti-europeísta) sublinha-se que o processo independentista "não estará submetido às decisões das instituições do Estado espanhol, em particular do Tribunal Constitucional", organismo no qual não reconhecem legitimidade.

Lusa

  • Artur Mas rejeita acusações de desobediência por ter apoiado referendo à independência da Catalunha
    0:35

    Mundo

    O presidente do Governo regional da Catalunha foi hoje ouvido em tribunal. Artur Mas é acusado dos crime de desobediência, abuso de autoridade e de usurpar a autoridade por ter organizado um referendo sobre a independência na região no ano passado. Milhares de pessoas apoiaram o governante à chegada e à saída do Supremo tribunal da Catalunha, em Barcelona. Muitos tinham bandeiras da região e gritavam "Independência" à medida que Mas percorria os últimos metros até chegar ao tribunal. A acusação diz que o presidente do governo da Catalunha apoiou e organizou um referendo que viola a Constituição espanhola. Artur Mas garante que nada fez que viole a lei espanhola, mas admite que apoiou a iniciativa.

  • Milhares protestaram em Barcelona para apoiarem Artur Mas
    0:59

    Mundo

    Milhares de pessoas manifestaram-se, esta manhã, junto ao Tribunal Superior de Justiça, em Barcelona, para apoiarem Artur Mas.O presidente do governo regional da Catalunha foi ouvido por alegado delito de desobediência devido à realização de um referendo ilegal sobre a independência da região em novembro do ano passado.

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.