sicnot

Perfil

Mundo

Eslovénia erguerá barreiras na fronteira croata para refugiados

A Eslovénia decidiu instalar "barreiras técnicas temporárias" na sua fronteira com a Croácia, em resposta à incessante chegada de refugiados do Médio Oriente, anunciou hoje o primeiro-ministro, precisando que a medida não implica um encerramento fronteiriço.

© Srdjan Zivulovic / Reuters

O chefe do executivo esloveno, Miro Cerar, não afastou inclusive a hipótese de construir uma vedação para poder controlar melhor o fluxo migratório que atravessa os Balcãs, partindo de países do Médio Oriente, em direção à Europa Ocidental, noticiou a agência STA.

"A fronteira continuará aberta, mas controlada", declarou Cerar.

"Como ser humano, é-me difícil decidir a instalação dessas barreiras técnicas: de nenhuma forma quero uma Europa com fronteiras fechadas, mas, como primeiro-ministro, tenho de assumir a responsabilidade, para assegurar um afluxo controlado de refugiados, impedir uma catástrofe humanitária e garantir a segurança", explicou.

O responsável justificou a medida com o incumprimento dos acordos da União Europeia para regular e controlar a entrada de refugiados.

"Os acordos alcançados na cimeira de Bruxelas não estão a ser cumpridos, o número de refugiados não está a diminuir", observou Cerar, após uma reunião do Governo em que foram debatidas as novas medidas para proteger a fronteira.

A reunião governamental foi convocada devido à notícia de que cerca de 30.000 refugiados estão a passar pela Grécia para percorrer a rota que passa pela Macedónia, Sérvia, Croácia e Eslovénia, em direção à Áustria e à Alemanha.

"A emigração é demasiado maciça para um país de dois milhões de habitantes", argumentou.

Nos últimos dias, a entrada de refugiados diminuiu em comparação com a média das semanas anteriores. Na segunda-feira, contabilizaram-se 5.300 entradas na Eslovénia.

A ministra do Interior, Vesna Györkös Znidar, explicou, por sua vez, que a função das barreiras será "assegurar uma afluência controlada dos emigrantes e a segurança".

"Espero que a União Europeia faça todos os esforços possíveis para a proteção da zona de Schengen", declarou.

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.