sicnot

Perfil

Mundo

Israel diz ter desmantelado extensa rede ligada ao Hamas na Cisjordânia

Os organismos de segurança de Israel desmantelaram hoje uma extensa rede ligada ao movimento islamita palestiniano Hamas, na cidade de Qalqilia, na Cisjordânia, que planeava levar a cabo "atos terroristas", numa operação que deteve 24 presumíveis membros.

© Ammar Awad / Reuters

Em comunicado, o exército israelita informa que, em conjunto com o Serviço de Inteligência Interno e com a Polícia, localizou dois cabecilhas da organização, que controlavam a atividade a partir dos seus quartéis-generais nessa zona, a partir de onde planeavam perpetrar ataques.

A rede seria dirigida, guiada e financiada por membros do gabinete geral do Hamas no Qatar e em Gaza, refere a mesmo nota, que revela ainda que foram detidas 24 pessoas supostamente ligadas ao grupo.

Entre eles incluem-se destacadas figuras do movimento islamita que foram anteriormente presas pela sua participação e planeamento em "atividade terrorista do Hamas", diz o exército.

Durante a operação foram apreendidos 35.000 shekels (8.300 euros)

As Forças Armadas israelitas sublinham que a infraestrutura do Hamas em Qalqilia é uma das mais antigas e enraizadas de toda a Cisjordânia.

Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Santana Lopes rejeita responsabilidades nas falhas do SIRESP
    1:21

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Sobre o relatório do SIRESP, António Vitorino diz que há neste momento um passa culpas entre entidades que só vai contribuir para aumentar o receio das populações perante os incêndios. Pedro Santana Lopes, que era primeiro-ministro quando foi assinado o contrato da rede de comunicações, diz que não sente responsabilidades e defende que o importante é perceber o que há de errado com o SIRESP.

  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29