sicnot

Perfil

Mundo

Objeto desconhecido cai na Terra esta sexta-feira

Dizem os cientistas que um objeto desconhecido, provavelmente um pedaço de lixo espacial, vai cair na Terra na próxima sexta-feira, no oceano Índico, perto do Sri Lanka.

© NASA NASA / Reuters

Diversas publicações da especialidade estão a noticiar a queda do objeto, batizado com o nome WT1190F. A revista Nature escreve que a queda do objeto, que não deve de ter mais de dois metros, é uma oportunidade para os cientistas não só estudarem a passagem do objeto pela atmosfera como testar os planos dos astrónomos para coordenar esforços se alguma vez cair um objeto potencialmente perigoso.

O objeto foi descoberto pelo Catalina Sky Survey, um programa na Universidade do Arizona (Estados Unidos) destinado a descobrir asteroides e cometas que passem perto da terra. Diz a revista que os cientistas conseguiram calcular a trajetória do objeto e descobrir que vai cair às 06:20 (TMG, mesma hora de Portugal) de dia 13 a 65 quilómetros a sul do Sri Lanka.

Jonathan McDowell, astrofísico do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica, Cambridge (Massachusetts) , citado pela Nature, diz que se trata de um objeto com um a dois metros e que a trajetória indica que tem baixa densidade, pelo que deve de ser oco.

Isso sugere um objeto artificial, "um pedaço perdido da história espacial ", disse o responsável, admitindo que se trate de um pedaço de foguete ou de painéis de uma missão à Lua, se calhar de há décadas, até mesmo da missão Apollo (o programa da NASA que levou o homem à Lua no final da década de 1960).

Os cientistas dizem que deverá haver muito mais lixo espacial na órbita da Terra, algo que Rui Agostinho, astrónomo, considera normal e inofensivo.

Questionado pela Lusa o especialista, do Observatório Astronómico de Lisboa, considerou que o mais provável é que o WT1190F se desfaça na atmosfera, porque é o que acontece a quase todos os objetos, salvo os habitáculos, porque foram concebidos para resistir ao atrito.

"Tudo o que é restos de satélites, peças, é robusto mas não aguenta o aquecimento na reentrada na atmosfera", pelo que é desnecessário ter medo, "tanto mais que vai cair no mar", disse à Lusa, explicando que é ínfima a probabilidade de alguma vez a queda na Terra de algum lixo espacial provocar danos humanos.

O astrónomo e astrofísico Rui Agostinho explicou que todo o lixo espacial que orbita a Terra acabará por reentrar na atmosfera e desfazer-se. É que objetos em órbitas baixas (400 quilómetros) sentem ainda assim alguma fricção atmosférica (ainda que 99,9 por cento dessa pressão esteja até 50 quilómetros).

O que acontece, acrescentou, é que esses objetos são continuamente travados por essa "micro-atmosfera" e por isso perdem velocidade e aproximam-se do planeta, onde o número de moléculas aumenta e acelera a travagem e por isso a queda.

Rui Agostinho diz que preocupante seria a queda de uma estação espacial, mas mesmo assim a entrada na atmosfera, e por conseguinte o local da queda, seria controlada.

Apesar da tranquilidade científica a queda no planeta de um objeto desconhecido, a uma sexta-feira dia 13, está a permitir várias leituras. Imprensa especializada e generalista tem destacado o facto de se tratar de um "objeto misterioso".

Mas há também a teoria de que esse objeto nada tem de misterioso, é uma cápsula de outro planeta que se dirige a um portal ou a uma base extraterrestre que existe no mar, perto do Sri Lanka.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Hotel inovador na Madeira
    2:23

    Economia

    O grupo Pestana está a construir no Funchal, um novo e único hotel, através de uma técnica inovadora que quase não utiliza cimento. Este vai ser o primeiro hotel do mundo construído com um sistema modular desenvolvido em Portugal. O hotel vai ter 77 quartos e vai ficar construído em apenas seis meses. O maior grupo hoteleiro português admite recorrer a este novo sistema em futuros hotéis.

  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.