sicnot

Perfil

Mundo

Palestinianos dizem ter identificado autor do "assassinato" de Yasser Arafat

A comissão de inquérito palestiniana à morte de Yasser Arafat identificou o autor do "assassinato" do antigo Presidente da Autoridade Palestiniana, disse hoje à AFP o seu chefe, Tawfiq Tirawi, responsabilizando mais uma vez Israel

© Reuters Photographer / Reuter

Esta declaração ocorre na véspera das comemorações do 11.º aniversário da morte do emblemático dirigente palestiniano.

"A comissão de inquérito conseguiu identificar o assassino do defunto Presidente Yasser Arafat", afirmou Tirawi, recusando-se a divulgar mais informações sobre o suspeito ou o desenvolvimento do inquérito.

"Vai ser preciso mais tempo para esclarecer as condições exatas do crime", acrescentou, assegurando, porém, que "Israel é responsável pelo assassinato", que os palestinianos investigam desde 2009.

A esposa de Arafat, Soha, apresentou queixa contra desconhecidos, depois da descoberta de polonium 210, uma substância radioativa muito tóxica, nos pertences pessoais do seu marido.

Em novembro de 2012, o túmulo do ex-chefe palestiniano tinha sido aberto e cerca de 60 amostras retiradas do seu cadáver e depois divididos para análise por três equipas de técnicos suíços, franceses e russos.

Os analistas mandatados pelos juízes franceses afastaram por duas vezes a tese do envenenamento. Os peritos russos concluíram por uma "morte natural". Mas, ao contrário, os suíços solicitados pela viúva consideraram, pela sua parte, que os resultados "apoiam razoavelmente a hipótese do envenenamento" com polonium.

Lusa

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".