sicnot

Perfil

Mundo

Chefe do exército birmanês felicita Suu Kyi por vitória nas eleições

O chefe do exército birmanês felicitou hoje a líder da oposição Aung San Suu Kyi pela vitória por maioria nas eleições gerais de domingo passado, antes mesmo da publicação dos resultados finais oficiais do escrutínio.

Min Aung Hlaing, chefe do exército birmanês.

Min Aung Hlaing, chefe do exército birmanês.

© POOL New / Reuters

"Felicitamos a Liga Nacional para a Democracia (LND, sigla em inglês) pela conquista da maioria dos assentos" no Parlamento, afirmou o general Min Aung Hlaing, num comunicado divulgado na página oficial dos militares na rede social Facebook.

Na mesma nota, o general acrescentou que irá encontrar-se com Aung San Suu Kyi depois de as autoridades eleitorais divulgarem os resultados oficiais.

"Como um governo, submetemo-nos à escolha dos eleitores e vamos transferir pacificamente o poder", anunciou, momentos antes, o ministro da Informação, Ye Htut, num comunicado.

O mesmo representante acrescentou que "discussões" terão lugar após a publicação dos resultados definitivos.

Apesar da contagem de votos prosseguir, a LND, que está a aproximar-se da barreira dos 67% necessários para obter a maioria, já conquistou 179 dos 323 lugares da câmara baixa do Parlamento (contra 17 do USDP, partido no poder), segundo a última contagem.

A Birmânia foi governada por regimes militares de 1962 a 2011, quando a última junta entregou o poder a um executivo civil, composto por antigos militares, que iniciou uma série de reformas políticas, económicas e sociais.

Suu Kyi, de 70 anos, esteve detida mais de 15 anos durante a ditadura militar por exigir pacificamente reformas democráticas no país. Em 1991, a opositora birmanesa ganhou o prémio Nobel da Paz.

A Birmânia realizou no domingo as primeiras eleições livres em mais de 25 anos.

Lusa

  • Marcelo lembra as consequências da demissão de Vítor Gaspar
    1:06

    Caso CGD

    O Presidente da República reitera que o assunto Caixa Geral de Depósitos está fechado. Em entrevista à TVI, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou esta segunda-feira as consequências que a demissão de Vítor Gaspar, ministro das Finanças em 2013, provocou no sistema financeiro para justificar o facto de ter intervindo na polémica com as SMS trocadas entre Mário Centeno e António Domingues.

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne, capital da Austrália. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Pelo menos 18 detidos em protestos no Rio de Janeiro

    Mundo

    Pelo menos 18 pessoas foram esta segunda-feira detidas no Rio de Janeiro, Brasil, depois de confrontos com a polícia durante um protesto contra a privatização da empresa pública de saneamento, que serve o terceiro estado mais povoado do país.

  • O momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado
    1:21

    Mundo

    A investigação ao homicídio do meio-irmão do líder da Coreia do Norte no aeroporto da capital da Malásia está a provocar uma crise diplomática entre os dois países. Esta segunda-feira, um canal de televisão japonês divulgou imagens das câmaras de vigilância do aeroporto que alegadamente captam o momento em que Kim Jong-nam terá sido envenenado.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.