sicnot

Perfil

Mundo

Diamante azul vendido por cerca de 40 milhões de euros

Um diamante azul com cerca de 12,03 quilates foi vendido quarta-feira à noite pela leiloeira Sotheby's, em Genebra, por um preço recorde de 43,2 milhões de francos suíços (cerca de 40 milhões de euros).

Antes de ser vendido, o preço do diamante estava estimado entre os 33 e os 55 milhões de dólares (entre os 30 e os 51 milhões de euros).

Antes de ser vendido, o preço do diamante estava estimado entre os 33 e os 55 milhões de dólares (entre os 30 e os 51 milhões de euros).

© Denis Balibouse / Reuters

Segundo o leiloeiro David Bennett, aquele foi o "preço mais alto por quilate" alguma vez conseguido por aquele tipo de pedra preciosa.

Antes de ser vendido, o preço do diamante estava estimado entre os 33 e os 55 milhões de dólares (entre os 30 e os 51 milhões de euros).

Lusa

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".