sicnot

Perfil

Mundo

Japão vai permitir que mulheres que integram exército pilotem "caças"

O Governo japonês vai passar a permitir que as mulheres que integram o exército pilotem "caças", um modelo de avião que o sexo feminino estava impedido de conduzir, informou hoje a televisão pública NHK.

reuters

O ministro da Defesa japonês, Gen Nakatani, afirmou que se trata de "abrir caminho" às mulheres das forças armadas, permitindo-lhes pilotar este tipo de aviões de combate e assim procurar promover a igualdade de género no contexto laboral.

Atualmente, as mulheres que integram as forças armadas do país pilotam aviões de transporte e de patrulha, mas não as aeronaves de combate F15 ou F4.

Com a decisão governamental -- que vai ser aprovada no final desta semana -- a primeira mulher a pilotar um "caça" estará treinada em três anos, sublinhou Gen Nakatani, em declarações reproduzidas pela NHK.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.