sicnot

Perfil

Mundo

Os cuidados especiais da mãe-chimpanzé com a cria com Síndrome de Down

Pela primeira vez no mundo, foi observada uma mãe chimpanzé, na vida selvagem, a ter cuidados redobrados com a sua cria. O que torna esta história inédita é o facto de a cria ser portadora de Síndrome de Down.

Foto de Takuya Matsumoto

Foto de Takuya Matsumoto

Aconteceu no Parque Nacional das Montanhas Mahale, na Tanzânia. Cientistas japoneses observaram o comportamento de uma mãe chimpanzé que tinha constantemente uma cria ao colo.

Subia às árvores com apenas 3 patas, para poder transportar o mais pequeno, deu de mamar até mais tarde que o habitual. Um tratamento especial que aguçou a curiosidade dos investigadores da Universidade de Quioto.

Perceberm que a cria era diferente. Tinha Síndrome de Down.

Os cientistas acreditam que "os cuidados redobrados da mãe devido às deficiências da sua cria e os cuidados dados também pela irmã (da mãe) ajudaram-na a sobreviver durante 23 meses na selva".

De acordo com a BBC, só há registo no mundo de dois casos de chimpanzés com deficiências, que sobreviveram durante longos períodos. Ambos nasceram em cativeiro e contaram com o apoio de humanos.

Esta descoberta irá permitir aos investigadores perceber "como a sociedade humana, que socialmente toma conta dos seus membros com deficiências, tem evoluído" explicou à BBC, Michio Nakamura, um dos investigadores.

  • "Hoje vi chover lume"
    3:57
  • A Minha Outra Pátria
    29:53
  • Milhares de clientes da CGD vão pagar quase 5€/ mês por comissões de conta
    1:24

    Economia

    Milhares de clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD), que até aqui estavam isentos de qualquer pagamento, vão começar a pagar quase 5 euros por mês por comissões de conta. A medida abrange também reformados e pensionistas e entra em vigor já em setembro. Ainda assim, os clientes com mais de 65 anos e uma pensão inferior a 835 euros por mês continuam isentos.

  • O apelo da adolescente arrependida de ir lutar pelo Daesh

    Daesh

    Uma adolescente alemã que desapareceu da casa dos pais, no estado da Saxónia, esteve entre os vários militantes do Daesh detidos este fim de semana na cidade iraquiana de Mossul. Arrependida do rumo que deu à sua vida, deixou um apelo emocionado em que expressa, repetidamente, a vontade de "fugir" e voltar para casa.

    SIC