sicnot

Perfil

Mundo

Rohani faz 1ª visita de um Presidente do Irão à Europa em 16 anos

Hassan Rohani inicia no sábado uma visita à Europa, que inclui a Itália e a França, a primeira de um presidente iraniano em 16 anos que mostra a melhoria das relações desde o acordo sobre o nuclear em julho.

© Reuters Photographer / Reuter

A última deslocação de um chefe de Estado iraniano aconteceu em 1999, quando o reformador Mohammad Khatami esteve em Roma em março e em Paris em outubro, tornando-se o primeiro presidente a visitar a Europa desde a revolução islâmica de 1979.

A visita de quatro dias de Hassan Rohani, um religioso moderado eleito em 2013, será dominada pelos dossiers geopolíticos, nomeadamente o conflito sírio, e comerciais, mas também religiosos, estando previsto um encontro com o papa Francisco no Vaticano.

Antes das sanções impostas ao Irão em 2006 devido ao seu programa nuclear, a França e a Itália eram dois dos principais parceiros económicos do país, rico em petróleo e em gás e com um mercado de 78 milhões de habitantes.

Após dois anos de negociações tensas, os 5+1 (os membros permanentes do Conselho de Segurança -- Estados Unidos, França, Reino Unido, Rússia e China -- e a Alemanha) assinaram a 14 de julho um acordo com o Irão, que deverá permitir um levantamento das sanções que travam o desenvolvimento do país em troca do seu compromisso de limitar o programa nuclear civil e renunciar à arma atómica.

Desde então, Teerão recebeu vários responsáveis europeus que desejam normalizar as relações, entre os quais os ministros dos Negócios Estrangeiros francês e italiano, Laurent Fabius e Paolo Gentiloni, respetivamente.

Rohani afirmou na quarta-feira, numa entrevista à cadeia televisiva France 2, que deverão ser assinados em Paris protocolos de acordo em diferentes domínios, admitindo como provável a compra de aviões Airbus para renovar a frota iraniana.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".