sicnot

Perfil

Mundo

Cinco detidos de Guantanamo transferidos para os Emirados Árabes Unidos

Os Estados Unidos da América anunciaram no domingo a transferência de cinco detidos em Guantanamo para os Emirados Árabes Unidos, no quadro do projeto de encerramento do centro de detenção.

Prisão de Guantánamo, nos Estados Unidos.(Arquivo)

Prisão de Guantánamo, nos Estados Unidos.(Arquivo)

© Staff Photographer / Reuters

Segundo o Pentágono, 107 pessoas estão ainda detidas na prisão militar situada em Cuba.

Os cinco detidos transferidos são Ali Ahmad Mohammed al-Razihi, Khalid Abd-al-Jabbar Mohammed Uthman al-Qadasi, Adil Said al-Hajj Ubayd al-Busays, Sulayman Awad Bin Uqayl al-Nahdi e Fahmi Salem Said al-Asani.

A prisão de Guantanamo abriu portas em janeiro de 2002 para acolher os suspeitos de terrorismo. Em 2003, chegou a ter mais de 700 detidos.

A prisão e as imagens dos prisioneiros acorrentados com os uniformes cor de laranja tiveram um impacto desastroso sobre a imagem dos Estados Unidos no mundo e o Presidente Barack Obama fez do encerramento de Guantanamo uma promessa eleitoral.

Obama poderá concretizar a promessa antes do fim do seu mandato, em janeiro de 2017. O plano incluia a transferência de cerca de 50 detidos para os Estados Unidos. Os outros, considerados menos perigosos, seriam transferidos para o estrangeiro.

Vários prisioneiros foram nos últimos meses repatriados para o seu país de origem ou transferidos para um país terceiro.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC