sicnot

Perfil

Mundo

Advogados dos ativistas angolanos pedem celeridade ao tribunal

Os advogados de defesa dos 17 ativistas angolanos acusados de prepararem uma rebelião pediram hoje celeridade ao tribunal no interrogatório dos arguidos, que no segundo dia de julgamento ouviu apenas um dos elementos do grupo.

Ativistas angolanos, no Tribunal de Benfica, em Luanda.Novembro de 2015.

Ativistas angolanos, no Tribunal de Benfica, em Luanda.Novembro de 2015.

PAULO JULIÃO/LUSA

Em declarações à agência Lusa, o advogado Walter Tondela disse que foi considerada terminada a audição do arguido Manuel "Nito Alves", de 18 anos, iniciada segunda-feira, na 14.ª Secção do Tribunal Provincial de Luanda, em Benfica.

De acordo com o advogado, este segundo dia de julgamento deu continuidade ao interrogatório do dia anterior, seguindo-se o arguido Hitler Jessy Chivonde, cuja audição continua na quarta-feira.

"Já pedimos ao tribunal para ser mais célere, para ver se até sexta-feira [última sessão agendada] apresentamos as alegações e esperamos a data para a leitura da sentença", disse Walter Tondela.

Sobre a sessão de hoje, o causídico disse ter decorrido "com normalidade", apesar de "cansativa", até porque se "queriam criar novos factos" neste processo.

O julgamento dos 17 jovens ativistas, 15 deles detidos em prisão preventiva, desde junho, em Luanda, foi hoje retomado sob forte aparato policial e sem a presença de jornalistas na sala de audiência, que deixou de ser autorizada.

Depois do acesso sem restrições na segunda-feira, no arranque do julgamento, os jornalistas só estão autorizados a acompanhar o caso na sala de audiências na fase das alegações finais e na leitura do acórdão, ainda sem datas marcadas.

Os arguidos estão acusados pelo Ministério Público da coautoria de um crime de atos preparatórios para a rebelião e um atentado contra o Presidente angolano.

Depois da leitura dos despachos de acusação e de pronúncia, os advogados nas primeiras alegações pediram a libertação dos arguidos e apontaram ilegalidades processuais.

Lusa

  • Começa julgamento de ativistas angolanos
    1:29

    Mundo

    Começaram hoje a ser julgados, em Luanda, os 17 ativistas acusados de preparem uma rebelião. Entre eles está o luso-angolano Luaty Beirão que esteve 36 dias em greve de fome. O advogado de Luaty Beirão espera que os juízes que conduzem este julgamento façam justiça. Luis Nascimento falou esta manhã à SIC e voltou a referir que o facto da defesa não ter tido acesso ao processo terá influência no processo.

  • Germano Almeida vence Prémio Camões

    Cultura

    O escritor cabo-verdiano Germano Almeida é o vencedor do Prémio Camões 2018, foi esta segunda-feira anunciado, no Hotel Tivoli, em Lisboa, após reunião do júri.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • "Para primeiro dia de pesca da sardinha, não foi mau"
    2:19
  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29

    País

    José Sócrates garantiu este domingo que não atacará o PS e que continua a ser socialista. O antigo primeiro-ministro participou num almoço de apoio, em Lisboa, com cerca de 100 pessoas, a maioria anónimos.