sicnot

Perfil

Mundo

Guerra na Síria faz 178 mortos nas últimas 24 horas

O número de vítimas da guerra na Síria durante as últimas 24 horas ascendeu a 178 mortos confirmados, incluindo seis crianças, segundo os dados divulgados hoje pelo Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

(arquivo)

(arquivo)

© Ammar Abdullah / Reuters

De acordo com a contagem da organização, morreram 26 civis, 24 rebeldes, 15 extremistas islâmicos estrangeiros, 28 elementos das forças regulares de Damasco, 21 voluntários da National Defence Forces (NDF, na sigla em inglês), um homem do Hezbollah, 16 rebeldes que não foram identificados e quatro estrangeiros que combatiam nas fileiras do regime sírio.

O relatório do Observatório Sírio para os Direitos Humanos precisa que entre os mortos civis encontram-se duas crianças, que sucumbiram "às condições de vida miseráveis" na zona leste de Ghouta.

Igualmente, nas últimas 24 horas, dois dissidentes morreram em combates contra as forças de Al-Assad nos arredores de Aleppo e em Al-Hesba, elementos do grupo Al-Hesba espancaram um homem até à morte.

Na mesma zona um homem foi executado pelo Estado Islâmico.

As informações recolhidas pelo observatório indicam que o comandante local do Estado Islâmico, a mulher e os quatro filhos, morreram durante os bombardeamentos em Aleppo.

O mesmo documento refere que um militante do batalhão Jund al-Aqsa morreu durante confrontos contra as forças governamentais. Na mesma zona de Aleppo sete rebeldes também foram abatidos pelos soldados de Damasco.

Em vários pontos do país, os voluntários do NDF foram abatidos quando se encontravam em missões de postos de controlo nas estradas.

No domingo, 28 soldados das forças regulares de Damasco morreram em confrontos ou atingidos por engenhos explosivos de fabrico artesanal (Improvised Explosive Device, IED, na sigla em inglês), em várias regiões da Síria.

Quinze estrangeiros do Exército Islâmico, do Jund Al-Sham e do grupo Jabhat Al-Nusra, morreram em confrontos e outros quatro estrangeiros que combatiam junto das forças regulares foram abatidos durante confrontos contra os grupos extremistas.

O 'site' do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (http://www.syriahr.com/en/category/news/syria-news/ ) destaca ainda a situação em Homs, onde os combates se intensificaram nas últimas 24 horas, assim como em Al-Hasakah.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46