sicnot

Perfil

Mundo

Medicamento para tratar alcoolismo pode contribuir para eliminar vírus da sida

Um medicamento utilizado para tratar o alcoolismo associado a outras substâncias poderá contribuir para eliminar o vírus da sida em seropositivos, segundo num estudo hoje divulgado na revista médica The Lancet HIV.

(Arquivo)

(Arquivo)

Reuters

O medicamento, denominado Dissulfiram (nome da marca segundo os país: Antabuse, Esperal), acorda o vírus latente no organismo infetado, destruindo assim as células, bem como o anfitrião, e sem efeitos secundários, referem os autores.

Atualmente, a terapia antirretroviral pode controlar o vírus, mas sem o eliminar definitivamente.

O vírus permanece no organismo das pessoas tratadas, mas de forma inativa. O reservatório onde permanece o vírus é um dos maiores obstáculos para o desenvolvimento de um tratamento que cure definitivamente.

Acordar o vírus latente é uma estratégia promissora para curar o paciente com sida.

Mas, acordar o vírus é apenas a primeira etapa para o eliminar, sublinhou Julian Elliot, diretora de pesquisa clínica nos serviços de doenças infecciosas no hospital Alfred, em Melbourne, Austrália, e autora do estudo.

"Agora, temos de trabalhar para nos livrarmos das células infetadas", acrescentou.

No ensaio clínico, dirigido por Sharon Lewin, do Instituto Doherty, em Melbourne, 30 pessoas a fazer tratamento antirretroviral tomaram doses de Dissulfiram, que foram sendo aumentadas, ao longo de três dias.

Com a dose mais elevada, estimularam o vírus adormecido, sem efeitos secundários para os pacientes.

"O teste demonstra que o Dissulfiram não é tóxico, é seguro de usar e poderá, muito provavelmente, ser o único que muda tudo", referiu, em comunicado, Sharon Lewin.

O próximo passo é testar a droga com o próprio vírus como alvo, acrescentaram os pesquisadores.

Mais de 34 milhões de pessoas morreram devido a problema de saúde relacionados com a Sida, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

No final de 2014, havia cerca de 36,9 milhões de pessoas contaminadas com o vírus.

Lusa

  • Entrevista com Victor Cláudio, Diretor da Pós-Graduação
    2:09

    Grande Reportagem Interativa

    Victor Cláudio é Diretor da Pós-Graduação em Terapia Assistida por animais, no ISPA - Instituto Universitário. Doutorado em Psicologia Clínica, Victor Cláudio é docente do ISPA desde 1987. Tem-se debruçado sobre temas como o estudo da ética no exercício da Psicologia, o modo como esquemas precoces desadaptativos e memórias autobiográficas se relacionam com o desenvolvimento de diferentes alterações psicopatológicas, e a relação entre crenças e atitudes sobre a sexualidade e o VIH/SIDA em jovens portugueses. É também psicoterapeuta e membro de várias Sociedades Internacionais ligadas à psicoterapia cognitiva e integrativa.

  • Nações Unidas estimam que até 2020 a SIDA seja erradicada
    1:47

    Mundo

    A SIDA pode vir a ser eliminada já na próxima geração. Nos últimos 15 anos as novas infecções caíram mais de 35 por cento e nas crianças 58 por cento. As Nações Unidas estimam que até 2020 a doença seja erradicada mas até lá serão precisos 29 milhões de euros para continuar a luta contra a SIDA. Nesta corrida contra o tempo, Cuba leva a vantagem ao ser considerado primeiro país a erradicar a transmissão do vírus HIV e da Sífilis de mãe para filho.

  • Avião da Qatar Airways aterrou na Base das Lajes devido a emergência médica

    País

    Três passageiros de um voo da companhia aérea Qatar Airways, que teve de aterrar este domingo na Terceira, nos Açores, foram assistidos no Hospital de Santo Espírito, naquela ilha. Fonte da Proteção Civil dos Açores disse que se tratou "de uma aterragem de emergência médica", depois de um passageiro se ter "sentido mal", após "alguma turbulência".

  • O último adeus a Fidel Castro
    1:59

    Fidel Castro 1926-2016

    O funeral de Fidel Castro realiza-se hoje em Santiago de Cuba, berço da revolução, numa cerimónia que encerra os nove dias de luto decretados após a morte do ex-Presidente a 25 de novembro, aos 90 anos.

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.