sicnot

Perfil

Mundo

Obama diz que Putin é "parceiro construtivo" nas negociações sobre a Síria

O Presidente norte-americano elogiou hoje o papel da Rússia nas negociações para acabar com a crise na Síria e abriu a porta a laços mais estreitos se Moscovo focar os seus ataques militares no grupo Estado Islâmico.

reuters

Para Barack Obama, a Rússia tem sido "um parceiro construtivo em Viena, na tentativa de criar uma transição política", referindo-se às conversações na Áustria, apesar de haver diferenças de opinião quanto ao destino a dar ao Presidente sírio Bashar al-Assad.

Na terça-feira, a Rússia atacou alvos do Estado islâmico na Síria, após confirmar que foi um atentado que causou a queda de um avião russo que sobrevoava o Egito no mês passado, matando 224 pessoas.

Obama falava após um encontro com o Presidente das Filipinas, Benigno Aquino, em Manila, onde está para participar na cimeria do Fórum de Cooperação Económica Ásia-Pacífico (APEC), que conta com a presença de líderes de 21 países e decorre entre hoje e quinta-feira.

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.