sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes filipinos do Abu Sayyaf decapitam refém malaio sequestrado em maio

O grupo rebelde islamita Abu Sayyaf decapitou, na província de Sulu, no sul das Filipinas, um refém malaio sequestrado em maio na cidade de Sandakan, no nordeste da Malásia, informaram fontes oficiais filipinas.

© Stringer Philippines / Reuter

Segundo o chefe da Força Conjunta destacada em Sulu, Alan Arrojado, a vítima, Bernard Ghen Ted Fen, foi decapitada na terça-feira, na localidade filipina de Indanan, depois de a sua família ter recusado pagar o resgate de 840 mil dólares exigido pelos sequestradores.

A fonte, citada hoje pelo diário local The Star, afirmou que informações da unidade de inteligência filipina apontam que Fen foi decapitado pouco depois do início de um bombardeamento das Forças Armadas das Filipinas na zona onde se encontravam os rebeldes.

"Parece que a decapitação aconteceu praticamente ao mesmo tempo que iniciou o bombardeamento", disse Arrojado.

Apesar de as autoridades filipinas ainda não terem encontrado o corpo da vítima, acreditam que esteja enterrado perto do local onde aconteceu a decapitação.

As forças de segurança receberam ordens para localizar o corpo e iniciar uma perseguição aos rebeldes do Abu Sayyaf, disse Arrojado.

Fen foi sequestrado em maio, em Sandakan, na província malaia de Sabah, juntamente com Thien Nyuk Fun, que foi libertado no início do mês.

Os islamitas do Abu Sayyaf, um dos vários grupos rebeldes que operam no sul das Filipinas, sequestram com frequência estrangeiros.

Lusa

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.