sicnot

Perfil

Mundo

Rebeldes filipinos do Abu Sayyaf decapitam refém malaio sequestrado em maio

O grupo rebelde islamita Abu Sayyaf decapitou, na província de Sulu, no sul das Filipinas, um refém malaio sequestrado em maio na cidade de Sandakan, no nordeste da Malásia, informaram fontes oficiais filipinas.

© Stringer Philippines / Reuter

Segundo o chefe da Força Conjunta destacada em Sulu, Alan Arrojado, a vítima, Bernard Ghen Ted Fen, foi decapitada na terça-feira, na localidade filipina de Indanan, depois de a sua família ter recusado pagar o resgate de 840 mil dólares exigido pelos sequestradores.

A fonte, citada hoje pelo diário local The Star, afirmou que informações da unidade de inteligência filipina apontam que Fen foi decapitado pouco depois do início de um bombardeamento das Forças Armadas das Filipinas na zona onde se encontravam os rebeldes.

"Parece que a decapitação aconteceu praticamente ao mesmo tempo que iniciou o bombardeamento", disse Arrojado.

Apesar de as autoridades filipinas ainda não terem encontrado o corpo da vítima, acreditam que esteja enterrado perto do local onde aconteceu a decapitação.

As forças de segurança receberam ordens para localizar o corpo e iniciar uma perseguição aos rebeldes do Abu Sayyaf, disse Arrojado.

Fen foi sequestrado em maio, em Sandakan, na província malaia de Sabah, juntamente com Thien Nyuk Fun, que foi libertado no início do mês.

Os islamitas do Abu Sayyaf, um dos vários grupos rebeldes que operam no sul das Filipinas, sequestram com frequência estrangeiros.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.