sicnot

Perfil

Mundo

Republicanos anulam no Senado legislação anti-emissões gases efeito estufa

O Senado dos EUA aprovou na terça-feira duas resoluções que anulam as regulamentações emblemáticas do governo de Barack Obama para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa das centrais elétricas, mas o Presidente vai vetá-las.

reuters

Dominado pelos republicanos, o Senado aprovou as resoluções por 52 votos contras 46, com a quase totalidade dos democratas e oporem-se.

O voto visava sobretudo oficializar a hostilidade dos republicanos às iniciativas de Obama para lutar contra as alterações climáticas, com os conservadores a contestarem o curso económico, designadamente nas regiões dependentes da exploração do carvão.

O "Clean Power Plan" (Projeto para uma energia limpa), elaborado pela agência de proteção do ambiente (EPA, na sigla em Inglês), impõe às centrais elétricas existentes a redução das suas emissões de dióxido de carbono em 32% até 2030, em relação aos níveis de 2005.

As futuras centrais eram consideradas no noutro texto.

A Câmara dos Representantes também se deve pronunciar em breve sobre as duas resoluções.

O Congresso tem o poder de anular as leis impostas pelo Executivo, mas a Casa Branca anunciou na terça-feira que Barack Obama, que vai estar em Paris em 30 de novembro para participar na Cimeira do Clima, organizada pela ONU, vai vetar.

A luta contra as alterações climáticas é um dos principais desempenhos da presidência Obama, mas este tem-se confrontado desde a sua eleição com os bloqueios dos seus adversários republicanos.

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • Depois do Fogo
    23:30
  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.