sicnot

Perfil

Mundo

Republicanos anulam no Senado legislação anti-emissões gases efeito estufa

O Senado dos EUA aprovou na terça-feira duas resoluções que anulam as regulamentações emblemáticas do governo de Barack Obama para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa das centrais elétricas, mas o Presidente vai vetá-las.

reuters

Dominado pelos republicanos, o Senado aprovou as resoluções por 52 votos contras 46, com a quase totalidade dos democratas e oporem-se.

O voto visava sobretudo oficializar a hostilidade dos republicanos às iniciativas de Obama para lutar contra as alterações climáticas, com os conservadores a contestarem o curso económico, designadamente nas regiões dependentes da exploração do carvão.

O "Clean Power Plan" (Projeto para uma energia limpa), elaborado pela agência de proteção do ambiente (EPA, na sigla em Inglês), impõe às centrais elétricas existentes a redução das suas emissões de dióxido de carbono em 32% até 2030, em relação aos níveis de 2005.

As futuras centrais eram consideradas no noutro texto.

A Câmara dos Representantes também se deve pronunciar em breve sobre as duas resoluções.

O Congresso tem o poder de anular as leis impostas pelo Executivo, mas a Casa Branca anunciou na terça-feira que Barack Obama, que vai estar em Paris em 30 de novembro para participar na Cimeira do Clima, organizada pela ONU, vai vetar.

A luta contra as alterações climáticas é um dos principais desempenhos da presidência Obama, mas este tem-se confrontado desde a sua eleição com os bloqueios dos seus adversários republicanos.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras