sicnot

Perfil

Mundo

Papa afirma que num mundo em guerra as festividades de Natal soam a falso

O papa Francisco afirmou hoje, numa homília no Vaticano, que as festividades de Natal soam a falso perante um mundo que escolheu "a guerra e o ódio".

Reuters

Reuters

© Tony Gentile / Reuters

"Estamos perto do Natal: haverá luzes, festas, árvores iluminadas, presépios, (...) mas é tudo falso. O mundo continua em guerra, a fazer as guerras, não compreendeu o caminho da paz", lamentou o pontífice, na homília da missa matinal, no dia em que foi instalado na praça de São Pedro um grande pinheiro para as festividades de Natal.

"Existem hoje guerras em toda a parte e ódio. (...) E o que resta? Ruínas, milhares de crianças sem educação, tantos mortos inocentes, tantos. E tanto dinheiro nos bolsos dos traficantes de armas", denunciou o papa.

Para Francisco, a guerra é a escolha de quem prefere as "riquezas" ao ser humano.

"Os que lançam a guerra, que fazem as guerras, são malditos, são delinquentes", reforçou o pontífice, defendendo que a atual situação do mundo não tem justificação.

"Devemos pedir a graça de chorar por este mundo, que não reconhece o caminho para a paz. Para chorar por aqueles que vivem para a guerra e que têm o cinismo de o negar", acrescentou.

O pinheiro com 25 metros de altura instalado na praça de São Pedro é oriundo da terra natal do anterior papa e atual papa emérito Bento XVI, o estado da Baviera, no sul da Alemanha.

A árvore, que estará pronta a tempo do início do ano santo (Jubileu da Misericórdia) a 08 de dezembro, será enfeitada com ornamentos feitos por crianças com cancro que estão internadas em vários hospitais italianos.

Este ano, o presépio do Vaticano será composto por 24 figuras em tamanho natural, esculpidas em madeira e pintadas à mão.

No seguimento do estilo simples e fraterno do papa Francisco, ao lado das figuras habituais da história do nascimento de Jesus, a composição terá também esculturas de pessoas comuns, como um homem a ajudar uma pessoa idosa.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras