sicnot

Perfil

Mundo

Três mortos e vários feridos em ataque na Cisjordânia ocupada

Três pessoas morreram e várias ficaram feridas hoje quando foram atacadas a tiro e atropeladas perto de um colonato na Cisjordânia ocupada, informou o exército.

© Ronen Zvulun / Reuters

Disparos a partir de um carro mataram pelo menos um israelita, tendo depois o carro continuado e atropelado um grupo de peões

O exército disse que um atacante foi atingido a tiro, sem precisar se foi morto ou ferido, enquanto a polícia indicou que o incidente ocorreu num cruzamento perto do colonato de Gush Etzion, a sul de Jerusalém.

Os pormenores do ataque ainda não são completamente conhecidos.

O exército disse que tinham sido disparados tiros e que o atacante dirigiu depois a viatura "intencionalmente" contra os peões.

Trata-se do segundo ataque do dia, depois de um palestiniano ter esfaqueado mortalmente dois israelitas em Telavive.

Desde 01 de outubro, os atentados anti-israelitas, na sua esmagadora maioria com arma branca, os confrontos entre jovens palestinianos e soldados e as agressões entre palestinianos e colonos israelitas já causaram 84 mortos do lado palestiniano -- entre os quais um árabe israelita -- e 14 do lado israelita.

Uma maioria dos palestinianos em causa foram mortos quando realizavam ou tentavam realizar ataques.

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.