sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela entregou aos EUA uma nota de protesto por alegada espionagem

Caracas entregou hoje uma nota de protesto formal ao encarregado de negócios dos Estados Unidos, Lee Mclenny, pela alegada espionagem norte-americana à empresa estatal Petróleos de Venezuela SA (Pdvsa).

© STRINGER Venezuela / Reuters

O documento foi entregue pelo vice-ministro venezuelano para as Relações Exteriores com a América do Norte e Europa, Alejandro Fleming, segundo anunciou o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela através da sua conta na rede social Twitter.

Na quarta-feira a estação de televisão Telesul divulgou um documento com a classificação de "ultra secreto", datado de março de 2011, sobre a alegada espionagem e que teria sido cedido pelo ex-analista de dados e ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), Edward Snowden.

O documento dá conta que a NSA e a Agência Central de Inteligência (CIA) espiaram, em 2010, as comunicações internas, telefonemas e correios eletrónicos de mais de 10 mil funcionários da Pdvsa, incluindo o seu ex-presidente, Rafael Ramírez, com acesso aos dados e palavras passe de 900 funcionários da empresa.

Numa primeira reação à denúncia, o Presidente venezuelano Nicolás Maduro ordenou a revisão das relações bilaterais com os Estados Unidos.

"Ordenei que iniciemos uma revisão integral das relações com o Governo dos EUA", disse durante um ato transmitido pela televisão estatal VTV.

Segundo Nicolás Maduro trata-se de uma "violação do direito internacional", um "ataque em massa contra a indústria petrolífera" venezuelana "que não pode ser aceite", pelo que o seu Governo "irá anunciar as decisões que irá tomar" até que "os EUA peçam perdão ao povo da Venezuela por este agravo cometido".

O Presidente da Venezuela denunciou ainda que os EUA procuram "controlar" o petróleo venezuelano" para submeter a Venezuela.

Lusa

  • Jovem que morreu numa estância de esqui em Espanha sofreu um aneurisma
    1:26
  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Três letras de Zeca Afonso

    Cultura

    No dia em que se assinalam 30 anos da morte de Zeca Afonso, Raquel Marinho, jornalista da SIC e divulgadora de poesia portuguesa contemporânea, escolhe três letras do cantor e autor para dizer, em forma de homenagem.

    Raquel Marinho

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira