sicnot

Perfil

Mundo

Venezuela entregou aos EUA uma nota de protesto por alegada espionagem

Caracas entregou hoje uma nota de protesto formal ao encarregado de negócios dos Estados Unidos, Lee Mclenny, pela alegada espionagem norte-americana à empresa estatal Petróleos de Venezuela SA (Pdvsa).

© STRINGER Venezuela / Reuters

O documento foi entregue pelo vice-ministro venezuelano para as Relações Exteriores com a América do Norte e Europa, Alejandro Fleming, segundo anunciou o Ministério de Relações Exteriores da Venezuela através da sua conta na rede social Twitter.

Na quarta-feira a estação de televisão Telesul divulgou um documento com a classificação de "ultra secreto", datado de março de 2011, sobre a alegada espionagem e que teria sido cedido pelo ex-analista de dados e ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA), Edward Snowden.

O documento dá conta que a NSA e a Agência Central de Inteligência (CIA) espiaram, em 2010, as comunicações internas, telefonemas e correios eletrónicos de mais de 10 mil funcionários da Pdvsa, incluindo o seu ex-presidente, Rafael Ramírez, com acesso aos dados e palavras passe de 900 funcionários da empresa.

Numa primeira reação à denúncia, o Presidente venezuelano Nicolás Maduro ordenou a revisão das relações bilaterais com os Estados Unidos.

"Ordenei que iniciemos uma revisão integral das relações com o Governo dos EUA", disse durante um ato transmitido pela televisão estatal VTV.

Segundo Nicolás Maduro trata-se de uma "violação do direito internacional", um "ataque em massa contra a indústria petrolífera" venezuelana "que não pode ser aceite", pelo que o seu Governo "irá anunciar as decisões que irá tomar" até que "os EUA peçam perdão ao povo da Venezuela por este agravo cometido".

O Presidente da Venezuela denunciou ainda que os EUA procuram "controlar" o petróleo venezuelano" para submeter a Venezuela.

Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.