sicnot

Perfil

Mundo

Ataques aéreos atingem posições do grupo Estado Islâmico no leste

Cerca de 50 ataques aéreos atingiram hoje a província oriental síria de Deir Ezzor, onde o grupo Estado Islâmico (EI) está ativo, afirmou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) que se referiu a uma intensidade inédita.

(Arquivo)

(Arquivo)

Os ataques, "possivelmente russos", provocaram pelo menos oito mortos, assinalou a ONG sediada no Reino Unido e que possui uma vasta rede de fontes através da Síria.

"Foi a primeira vez que Deir Ezzor foi visada por ataques desta intensidade", indica o OSDH, precisando que dezenas de camiões-cisternas foram destruídos.

A coligação internacional anti-EI liderada pelos Estados Unidos referiu-se esta semana à destruição nos seus ataques aéreos de 116 camiões-cisternas utilizados pelo EI para o transporte de combustível. Os responsáveis desta coligação anunciaram recentemente que iriam privilegiar os ataques às "fontes de rendimento" do EI, que controla a maioria dos campos petrolíferos da Síria, em particular na província de Deir Ezzor.

Segundo um estudo publicado em outubro pelo diário Financial Times, o contrabando de petróleo garantirá a EI mais de mil milhões de euros diários, e quando o preço médio está fixado a 45 dólares o barril.

Para além da coligação internacional, envolvida na Síria desde há um ano, a Rússia começou a intervir setembro neste país em guerra, onde conduz uma campanha aérea contra grupos que combatem o regime do Presidente Bashar al-Assad, e em que se inclui o EI.

O ministro da Defesa russo, Serguei Choigou, anunciou hoje em declarações às televisões do país que a marinha russa no Mar Cáspio lançou "mísseis de cruzeiro sobre Deir Ezzor matando mais de 600 militantes islamitas", mas sem precisar a data.

A província de Deir Ezzor está em grande parte na posse do EI -- a outra parte é controlada pelo regime --, que desde há um ano tenta conquistar o aeroporto e a totalidade da capital, com o mesmo nome.

Ainda segundo a OSDH, membros do EI conseguiram hoje penetrar no aeroporto, enquanto os combates se intensificavam no exterior do edifício, com um balanço de pelo menos 30 mortos, incluindo 22 'jihadistas'.

Lusa

  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.