sicnot

Perfil

Mundo

Forças especiais cercam atacantes e controlam hotel no Mali, pelo menos 27 mortos

As forças de segurança malianas asseguraram o controlo do Hotel Radisson, em Bamako, que foi hoje alvo de um ataque. Os atacantes, já sem reféns sob sequestro, estarão encurrados nos pisos superiores. Dois deles foram abatidos. Há pelo menos 27 mortos.

STR

AFRICABLE TELEVISION / HANDOUT

De acordo com o porta-voz do Ministério do Segurança Interna do Mali, as forças especiais estão atualmente a tentar retirar os atacantes que estão nos pisos superiores do hotel.

"Eles já não têm reféns e as nossas forças estão a tentar localizá-los", tinha anunciado momentos antes o ministro, o coronel Salif Traoré, numa conferência de imprensa.

As forças de manutenção da paz da ONU no local contaram pelo menos 27 corpos, quando ainda decorrem buscas no interior do hotel, segundo fonte oficial citada pela Reuters.

De acordo com outra fonte militar maliana em declarações à France Press, dois atacantes foram abatidos.

Nesta operação, as forças do Mali tiveram a ajuda das tropas de elite dos Estados Unidos e da França.

O sequestro de cerca de 170 pessoas neste hotel de luxo foi reivindicado pelos grupos terroristas Al-Qaida no Magrebe Islâmico (AQMI) e Al Murabitun, como um "ataque conjunto" .

Testemunhas dizem que os terroristas chegaram ao hotel por volta das 7:00 num automóvel com matricula diplomática. Entraram e começaram a disparar armas automáticas. Horas depois, alguns reféns foram libertados e entretanto, as forças de segurança avançaram para o interior do edifício.

O governo português diz que não há indicação de vítimas ou reféns de nacionalidade portuguesa.

  • Três mortos em hotel de Bamako, 80 reféns terão sido libertados

    Mundo

    Homens armados tomaram de assalto o Hotel Radisson no centro de Bamako, capital do Mali. Segundo informação avaçada pela AFP, o hotel terá sito tomado por jihadistas que fizeram 170 reféns. Entre dois a quatro homens com armas automáticas ocuparam o hotel. Testemunhas no exterior ouviram tiros e a polícia montou de imediato um perímetro de segurança. Mais tarde, forças especiais entraram no hotel e no decorrer desta operação terão morrido pelo menos três reféns e 80 terão sido libertados.

  • Hollande apela aos franceses no Mali que recorram à proteção da embaixada
    1:32

    Mundo

    O Presidente francês, François Hollande, afirmou hoje que França "fará todo o possível" para conseguir a libertação das pessoas feitas reféns durante um ataque armado contra um hotel de luxo em Bamako, Mali. Hollande pediu a todos os franceses que estão no país que entrem em contacto com a embaixada para assegurarem medidas de proteção. "No contexto que todos conhecemos, pedimos aos nossos cidadãos que tenham uma cautela extrema. (...) A vida não para, nem tão pouco a atividade económica, em todos os países que precisam de nós, mas é muito importante que pensem também na segurança", assinalou o chefe de Estado francês.

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.