sicnot

Perfil

Mundo

Confirmada existência de vítimas mortais russas em ataque no Mali

Vários cidadãos russos morreram na sexta-feira no ataque contra um hotel em Bamako, durante o qual pelo menos 27 pessoas morreram, anunciou hoje a porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros russo, Maria Zakharova, às agências russas.

© Joe Penney / Reuters

"Podemos confirmar que há cidadãos russos entre os mortos", declarou Zakharova à RIA Novosti, precisando que o ministério fará um comunicado depois de recebar "informações fiáveis sobre o número e os nomes" das vítimas russas.

O ministério russo tinha desmentido na sexta-feira a informação de que havia vítimas russas resultantes do ataque contra o hotel internacional Radisson Blu de Bamako.

Um cidadão de nacionalidade russa estava entre os numerosos estrangeiros que foram libertados durante a tomada de reféns na sexta-feira no Mali, tinha anunciado o Ministério da Segurança do Mali.

Entretanto, segundo a agência France Presse, uma fonte do ministério da Segurança do Mali afirmou que pelo menos três suspeitos estão a ser "ativamente procurados" pelas forças da ordem.

O ataque em Bamako, reivindicado por Al-Mourabitoune, o grupo do chefe 'jihadista' argelino Mokhtar Belmokhtar, próximo da Al-Qaida, terminou com a intervenção de forças do Mali e estrangeiras.

Na sexta-feira, homens armados entraram num hotel de luxo em Bamako, no Mali, e sequestraram 170 pessoas e que terminou com um assalto de forças malianas e estrangeiras.

Lusa

  • Mação volta a enfrentar dias de pânico
    3:33
  • Fogo obrigou à evacuação de 6 aldeias do concelho do Sardoal
    1:56

    País

    O incêndio que chegou ao Sardoal obrigou à evacuação de seis aldeias. As pessoas foram encaminhadas para as instalações da Santa Casa da Misericórdia e vão regressando ao longo do dia de hoje. A A23 foi reaberta de madrugada, depois de ter estado várias horas cortada nos dois sentidos .

  • Ministra admite que a maioria dos incêndios começaram por mão humana
    1:57

    País

    A Ministra da Administração Interna admitiu esta quarta-feira que a maioria dos incêndios deste ano começaram por mão humana, mas Constança Urbano de Sousa entende que é cedo para tirar outras conclusões. Já o vice-presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, diz que não há duvidas e fala em terrorismo organizado. 

  • Sismo na região de Lisboa sentido num raio de 150km
    3:19