sicnot

Perfil

Mundo

Vaticano vai julgar 5 pessoas por roubo e divulgação de informações confidenciais

O Vaticano vai julgar cinco pessoas por roubo e divulgação de documentos financeiros da Santa Sé. No banco dos réus estão dois jornalistas e três membros da já extinta Comissão Investigadora dos Organismos Económicos e Administrativos da Santa Sé

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Tony Gentile / Reuters

O caso- já intitulado Vati-leacks dois - vai julgar a publicação de livros e a divulgação de informação confidencial a que os arguidos tiveram acesso no âmbito da comissão criada pelo Papa Francisco para investigar as finanças do Vaticano.

Pelo menos um dos arguidos está em prisão preventiva.

A primeira audiência deste julgamento está marcada para a próxima terça-feira, informou hoje o Vaticano.

  • "O bom senso obriga a acordo para a estabilização do sistema financeiro"
    2:06

    Economia

    O Presidente da República disse esta quarta-feira que "o bom senso obriga a que todos estejam de acordo para a estabilização do sistema financeiro". Num aparente recado a Passos Coelho, Marcelo apelou a um consenso de regime e avisou que "não há prazer tático que justifique o desgaste" provocado pelas divisões atuais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.