sicnot

Perfil

Mundo

Aviação russa lançou quase meio milhar de ataques contra terroristas

Aviões russos lançaram, no fim de semana, um total de 472 ataques contra instalações de grupos terroristas que atuam na Síria, informou hoje o Ministério da Defesa russo.

© Alaa Faqir / Reuters

"Aviões das Forças da Rússia realizaram 141 missões de combate e atacaram 472 instalações dos terroristas nas províncias de Alepo, Damasco, Idleb, Latakia, Homs, Raqqa e Deir al Zur", declarou o porta-voz da Defesa, o general Igor Konashenkov.

Segundo o mesmo responsável, todos os aparelhos que participaram nas operações do fim de semana regressaram em segurança à base síria de Jmeimim, onde se encontra destacado o grupo aéreo russo.

O Presidente russo, Vladimir Putin, ordenou na terça-feira da semana passada ataques massivos contra o Estado Islâmico (EI), depois de ser conhecido que o despenhamento de um avião russo com 224 pessoas a bordo, em finais de outubro passado, no Egito, foi resultado de um atentado perpretrado pelos 'jihadistas' do estado Islâmico.

O EI publicou fotografias do suposto artefacto explosivo fabricado com uma lata de um refrigerante e anunciou que a Rússia se converteu num alvo prioritário dos seus ataques, depois de o Kremlin ter decidido intervir militarmente na Síria.

Depois dos atentados de Paris, Putin acordou coordenar as ações militares na Síria, juntamente com a França, cujo Presidente, François Hollande, visita Moscovo na próxima quinta-feira.

  • Parabéns! Portugal faz hoje 839 anos

    País

    É dia de cantar os parabéns. Portugal celebra esta quarta-feira 839 anos, depois de a 23 de maio de 1179 o Papa Alexandre III ter emitido a bula "Manifestis Probatum" onde reconhece o território como reino independente.

    SIC

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • Presidente da República apoia reforma "quanto antes" do Tribunal de Contas
    1:13

    País

    O Presidente da República defendeu esta manhã uma reforma do Tribunal de Contas para que se adeque a lei que prevê o controlo das entidades públicas. Para Marcelo Rebelo de Sousa, se a lei der melhores meios de controlo e for de mais rápida aplicação, vai dissuadir casos de má gestão de dinheiros públicos que acabam por resultar em crimes.

  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.