sicnot

Perfil

Mundo

Aviação russa lançou quase meio milhar de ataques contra terroristas

Aviões russos lançaram, no fim de semana, um total de 472 ataques contra instalações de grupos terroristas que atuam na Síria, informou hoje o Ministério da Defesa russo.

© Alaa Faqir / Reuters

"Aviões das Forças da Rússia realizaram 141 missões de combate e atacaram 472 instalações dos terroristas nas províncias de Alepo, Damasco, Idleb, Latakia, Homs, Raqqa e Deir al Zur", declarou o porta-voz da Defesa, o general Igor Konashenkov.

Segundo o mesmo responsável, todos os aparelhos que participaram nas operações do fim de semana regressaram em segurança à base síria de Jmeimim, onde se encontra destacado o grupo aéreo russo.

O Presidente russo, Vladimir Putin, ordenou na terça-feira da semana passada ataques massivos contra o Estado Islâmico (EI), depois de ser conhecido que o despenhamento de um avião russo com 224 pessoas a bordo, em finais de outubro passado, no Egito, foi resultado de um atentado perpretrado pelos 'jihadistas' do estado Islâmico.

O EI publicou fotografias do suposto artefacto explosivo fabricado com uma lata de um refrigerante e anunciou que a Rússia se converteu num alvo prioritário dos seus ataques, depois de o Kremlin ter decidido intervir militarmente na Síria.

Depois dos atentados de Paris, Putin acordou coordenar as ações militares na Síria, juntamente com a França, cujo Presidente, François Hollande, visita Moscovo na próxima quinta-feira.

  • Avião cruza-se com drone a 900 metros de altitude
    2:01
  • Naufrágio na Colômbia registado em vídeo
    2:11
  • PSP descentraliza a regularização de armas
    3:55

    País

    A PSP de Bragança percorreu os 12 concelhos do distrito ao encontro dos proprietários de armas com vista à sua regularização. A iniciativa, que pretende evitar a deslocação das pessoas à capital de distrito, teve uma forte adesão.

  • O último adeus a Miguel Beleza

    País

    O velório do economista e ex-ministro das Finanças realiza-se esta segunda-feira na Igreja do Campo Grande, em Lisboa, a partir das 18h00.

  • Trump quebra tradição da Casa Branca com 20 anos

    Mundo

    Donald Trump decidiu não fazer um jantar de celebração pelo fim do Ramadão, o mês em que os muçulmanos cumprem jejum entre o nascer e o pôr do sol. O Presidente dos Estados Unidos quebrou a tradição da Casa Branca, pela primeira vez em 20 anos.