sicnot

Perfil

Mundo

França reforça porta-aviões nos bombardeamentos ao Daesh

O Governo francês tem estado a avançar nos bombardeamentos às posições do Daesh, o auto-proclamado Estado Islâmico. Esta segunda-feira, o Ministério da Defesa gaulês fez saber, através de um comunicado, que já partiram quatro caças do porta-aviões francês Charles de Gaulle.

Até agora, o porta-aviões francês Charles de Gaulle tinha sido envolvido apenas em missões no Iraque.

Até agora, o porta-aviões francês Charles de Gaulle tinha sido envolvido apenas em missões no Iraque.

© Jean-Paul Pelissier / Reuters

Os bombardeiros têm a missão de atacar o norte da Síria, mais precisamente Raqqa, cidade bastião do Daesh.

Na operação desta noite, participaram também os dois aviões Mirage da Força Aérea que já estavam a postos na Jordânia.

Um raide que, de acordo com a informação disponibilizada, foi lançado às 18:30, hora de Lisboa, e permitiu destruir um local ocupado por terroristas, um centro de comando e um depósito de material e viaturas.

Até agora, o porta-aviões francês Charles de Gaulle tinha sido envolvido apenas em missões no Iraque.

Com 26 caças a bordo, aumenta para o triplo a capacidade de meios de ataque da França na região do norte do Iraque e da Síria.

  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.