sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 2 mil pessoas morreram na Nigéria desde janeiro vítimas do Boko Haram

Desde janeiro, o grupo radical islâmico Boko Haram, já matou mais de 2 mil pessoas na Nigéria. A Amnistia Internacional fala em 10 mil vítimas no último ano.

Damasak, Nigéria, Março de 2015. Parede pintada pelo grupo Boko Haram, que raptou mais de 400 mulheres e crianças que acabaram por ser libertadas por uma força conjunta da Nigéria, Chade e Níger.

Damasak, Nigéria, Março de 2015. Parede pintada pelo grupo Boko Haram, que raptou mais de 400 mulheres e crianças que acabaram por ser libertadas por uma força conjunta da Nigéria, Chade e Níger.

© Joe Penney / Reuters

Só este fim-de-semana cinco bombistas suicidas mataram 12 pessoas na Nigéria e Camarões.
Uma das bombistas fez-se explodir no meio de um grupo de crianças e mulheres.
Os atentados foram mais uma vez atribuidos ao Boko Haram.

  • Pescador desaparecido no rio Minho, em Alvaredo, Melgaço

    País

    O pescador desapareceu na noite deste sábado no rio Minho, em Alvaredo, no concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo. Segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil estão envolvidos nas buscas 15 operacionais e quatro viaturas.

  • Portugal vai testar capacidade de resposta a ciberataque
    0:22

    País

    O exercício está marcado para os dias 09 e 10 de maio e é o primeiro a nível nacional a testar um ciberataque em Portugal. O teste é organizado pelo Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) para apurar "o "grau de preparação" das várias entidades públicas e privadas, mas já conclusões a ter em conta. Segundo o coordenador do CNCS, Pedro Veiga confirma-se tendência para os ataques serem cada vez mais sofisticados e é preciso alertar a população para o que publicam na internet e se pode colocar em risco a privacidade e a segurança.

  • Mont-Saint-Michel evacuado "por precaução"

    Mundo

    O monumento do Monte Saint-Michel, no oeste de França, foi evacuado hoje de manhã "por precaução", tendo sido retirados os turistas e habitantes devido à presença de um suspeito que ameaçou as forças da ordem, anunciou a polícia francesa.

  • As suspeitas que recaem sobre Ricardo Salgado e Manuel Pinho
    2:00