sicnot

Perfil

Mundo

Incêndio em campo de migrantes na Argélia mata 18 pessoas

Um incêndio que deflagrou na noite passada num campo de refugiados na Argélia matou 18 migrantes africanos e feriu outros 43, divulgaram hoje os serviços de emergência argelinos.

© Yannis Behrakis / Reuters


"O alerta do incêndio foi dado pelas 03:00 locais (02:00 em Lisboa) e matou 18 pessoas, deixando outras 43 feridas, no campo que acolhe migrantes em Ouargla, a 800 quilómetros de Argel", disse Farouk Achour, porta-voz da Proteção Civil local.

Até ao momento, as causas do incêndio não são conhecidas nem as nacionalidades das vítimas.

O local, um hangar com todas as condições, colocado à disposição dos migrantes pelas autoridades locais, acolhia mais de 600 pessoas, precisou Farouk Achour.

A Proteção Civil interveio rapidamente no sentido de circunscrever o incêndio, alegadamente provocado por um aquecimento improvisado, uma vez que as temperaturas baixaram drasticamente nos últimos dias.

Uma investigação foi entretanto aberta pela polícia científica para determinar as causas do incêndio.

A Argélia tornou-se um destino privilegiado para os migrantes subsarianos, mas este fluxo levou ao aumento dos comportamentos racistas, que vem sendo demonstrado através de artigos na imprensa, denunciados por várias organizações não-governamentais.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.