sicnot

Perfil

Mundo

Moldavos entre os capturados pelos talibãs após acidente de helicóptero no Afeganistão

Cidadãos moldavos figuram entre os estrangeiros capturados pelos talibãs na terça-feira após a aterragem de urgência de um helicóptero no norte do Afeganistão, revelou hoje o Governo moldavo.

reuters

"De acordo com a informação que o Governo moldavo dispõe neste momento, seguiam 21 pessoas no helicóptero, incluindo três membros da tripulação -- dois pilotos e um engenheiro -, todos cidadãos moldavos", disse o primeiro-ministro interino Gheorghe Brega, aos jornalistas, depois de uma reunião de emergência, indicando que três das pessoas que seguiam a bordo morreram.

O helicóptero, propriedade da empresa privada moldava Valan ICC, participava "de uma missão de manutenção de paz no Afeganistão", ao abrigo de um contrato com o exército afegão, segundo o mesmo responsável, que adiantou que a Moldávia pediu aos Estados Unidos e à Roménia para a ajudarem a libertar os reféns.

A aeronave efetuou, na terça-feira, uma aterragem de urgência na província de Faryab, no norte do Afeganistão, "devido a um problema técnico", segundo as autoridades locais.

Os rebeldes talibãs, que controlam parcialmente o distrito de Pashtun Kot, onde ocorreu o acidente, mataram três ocupantes do helicóptero, incluindo dois soldados e um estrangeiro, e capturaram 18 outros, dos quais dois estrangeiros, segundo as informações facultadas pelo Ministério da Defesa afegão em comunicado.

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos oito jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47