sicnot

Perfil

Mundo

Hollande e Putin juntos em Moscovo contra o Daesh

O Presidente francês, François Hollande, desloca-se hoje a Moscovo, para uma reunião com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, no âmbito da criação de uma coligação contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) na Síria e no Iraque.

© Philippe Wojazer / Reuters

Da agenda de Hollande para hoje faz ainda parte uma reunião com o primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, que será recebido em Paris horas antes de o Presidente francês partir para a capital russa.

O chefe de Estado de França iniciou na segunda-feira uma maratona de contactos diplomáticos ao receber o primeiro-ministro britânico, David Cameron, junto de quem sublinhou a necessidade de intensificar os bombardeamentos contra o Estado Islâmico, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

Na terça-feira, teve lugar uma reunião com o Presidente norte-americano, Barack Obama, e, na quarta-feira, Hollande teve um encontro de trabalho com a chanceler alemã, Angela Merkel.

Na sexta-feira, Hollande presidirá, em Paris, a uma homenagem nacional às vítimas dos atentados, seguindo logo após para Malta, onde participa numa cimeira da Commonwealth dedicada ao clima.

Domingo, François Hollande recebe o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, e o Presidente da China, Xi Jinping.

François Hollande deu início ao conjunto de reuniões com líderes políticos na sequência dos atentados terroristas do passado dia 13 em Paris, reivindicados pelo grupo Estado Islâmico, que provocaram 130 mortos e 350 feridos.

Lusa

  • França homenageia sexta-feira as 130 vítimas dos atentados
    1:37

    Mundo

    Sexta-feira será dia de homenagem nacional, em França, às 130 vítimas dos atentados de Paris. O Presidente François Hollande já apelou aos franceses para colocarem a bandeira nas janelas, um apelo que coincidiu com a aprovação no parlamento da continuação dos bombardeamentos na Síria contra o Daesh.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.