sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 16.000 crianças recrutadas à força desde janeiro no Sudão do Sul

Cerca de 16.000 crianças foram recrutadas à força este ano pelas diferentes partes em conflito no Sudão do Sul, revelou hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF).

© Mohamed Nureldin Abdallah / R


"A situação das crianças continua a ser grave. Apesar da assinatura de um acordo de paz em agosto, há poucos sinais de melhorias", declarou um porta-voz do UNICEF, Christophe Boulierac, num encontro com a imprensa em Genebra.

"Graves violações dos direitos das crianças, como assassinatos, raptos e violência sexual, continuam a ocorrer em todo o país", lamentou.

Boulierac explicou que a situação das crianças no Sudão do Sul "piorou desde o início de 2015" com "um recrutamento e utilização constantes de crianças, essencialmente rapazes, mas também raparigas, pelas forças e grupos armados".

Desde janeiro, "cerca de 16.000 crianças foram recrutadas" e "continuam todos nas forças armadas e nos grupos", adiantou.

Embora vulgarmente se denominem aquelas crianças de "crianças soldados", elas não são utilizadas apenas como combatentes. Podem exercer funções de mensageiras, sendo enviadas para zonas perigosas, ou utilizadas com fins sexuais, o que é frequente no caso das raparigas.

O Sudão do Sul proclamou a sua independência em julho de 2011, antes de voltar à guerra em dezembro de 2013 devido a divergências políticas e étnicas, alimentadas pela rivalidade entre o presidente Salva Kiir e o seu antigo vice-presidente Riek Machar, líder dos rebeldes.

O conflito, marcado por atrocidades atribuíveis aos dois lados, causou dezenas de milhares de mortos e obrigou mais de 2,2 milhões a abandonarem as suas casas. Cerca de 1.500 crianças foram mortas, segundo a UNICEF.

Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46