sicnot

Perfil

Mundo

Papa denuncia "periferias abandonadas" por minorias que "concentram poder e riqueza"

O papa Francisco condenou hoje em Kangemi, um bairro pobre de Nairobi, "a injustiça atroz" representada nas "periferias abandonadas" pelas minorias que "concentram poder e riqueza".

© Thomas Mukoya / Reuters

"Estas são feridas infligidas por minorias que se agarram ao poder e à riqueza, que esbanjam egoistamente enquanto uma crescente maioria é forçada a fugir para periferias abandonadas, sujas e marginalizadas", disse o pontífice, de 78 anos, perante uma multidão na favela de Kangemi, na capital queniana.

Francisco, cuja visita a este bairro pobre é um dos destaques do seu périplo por três nações africanas, iniciado esta semana, condenou assim a "atroz injustiça da exclusão urbana".

À passagem do papamóvel pelas ruas cheias de casas de telhados de zinco, onde seguia Francisco, ecoaram cânticos.

"Estou aqui porque quero que saibam que não fico indiferente às vossas alegrias e esperanças, aos vossos problemas e às vossas tristezas", sublinhou o papa numa igreja em Kangemi.

"Percebo as dificuldades que vivem diariamente. Como não poderia denunciar as injustiças que vocês sofrem?", questionou, criticando a falta de "infraestruturas e de serviços básicos", incluindo água potável, esgotos, eletricidade, estradas, escolas e hospitais.

"Negar água a uma família, sob qualquer pretexto burocrático, é uma grande injustiça, sobretudo quando se lucra com esta necessidade", criticou.

Estas realidades, segundo o papa Francisco, "não são uma combinação casual de problemas isolados", mas antes uma "consequência de novas formas de colonialismo" contra os países africanos que faz com que fiquem confinados a ser "peças de uma gigantesca engrenagem", disse, condenando as "pressões para que sejam adotadas políticas de marginalização, como a da redução da natalidade".

"Esta situação de indiferença e de hostilidade experienciada por bairros pobres agrava-se quando a violência se propaga e organizações criminosas, servindo interesses políticos ou económicos, usam crianças e jovens como 'carne para canhão' para os seus negócios sem escrúpulos", acrescentou, destacando o papel das mulheres neste contexto.

"Agradeço, também, as lutas dessas mulheres que lutam heroicamente para proteger os seus filhos e filhas desses perigos".

No Quénia, cerca de 60% da população vive em distritos como o de Kangemi, com menos de um dólar por dia. O maior, Kibera, alberga mais de um milhão de pessoas no centro da capital.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

    Em desenvolvimento

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lages
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes. Os passageiros desembarcaram, como registou no Twiiter um jornalista da Al-Jazzera que seguia a bordo. Segundo este depoimento, uma pessoa foi levada para o hospital com problemas cardíacos.

  • Passos elogia escolha de Paulo Macedo mas diz que não é suficiente
    1:47

    Caso CGD

    Pedro Passos Coelho diz que Paulo Macedo é competente para liderar os destinos da Caixa Geral de Depósitos, mas que a nomeação do antigo ministro não é suficiente para passar uma esponja sobre o assunto. Em Viseu, o líder do PSD não quis ainda avançar com um nome para a Câmara de Lisboa, depois de Santana Lopes afastar a hipótese de se candidatar.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.