sicnot

Perfil

Mundo

Coreia do Norte considera "ato ofensivo" exercício militar de Seul junto à fronteira

A Coreia do Norte criticou o novo exercício militar iniciado hoje pelas Forças Armadas da Coreia do Sul perto da fronteira comum, e acusou Seul de sabotar o ambiente de diálogo entre os dois países.

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte.

Kim Jong-un, líder da Coreia do Norte.

© KCNA KCNA / Reuters


"Trata-se de um ato ofensivo que quer minar a melhoria das relações entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul", pode ler-se na página oficial de propaganda norte-coreana, Uriminzokkiri.

Num texto intitulado "É isto realmente necessário em pleno ambiente de diálogo?", Pyongyang critica as manobras iniciadas hoje pela 26.ª Divisão da Infantaria Mecanizada da Coreia do Sul em cinco localidades do noroeste do país, a poucos quilómetros da Zona Desmilitarizada (DMZ), que divide os dois países.

O exercício de treino, que se estende até sexta-feira e que nunca foi realizado anteriormente, conta com a participação de tropas, tanques e veículos blindados.

O Governo de Seul respondeu às críticas do país vizinho, instando-o a "não condenar a atividade militar na região do noroeste, já que gera tensões desnecessárias", segundo um porta-voz do Ministério da Unificação.

O exercício militar abriu um novo foco de conflito na península coreana, num momento especialmente delicado, já que Seul e Pyongyang convocaram uma reunião de alto nível para o próximo dia 11, com o objetivo de melhorar as suas relações.

  • Os negócios menos claros do filho de Pinto da Costa
    1:55
  • BCE autoriza CGD a avançar com recapitalização

    Caso CGD

    A Caixa Geral de Depósitos informou esta sexta-feira que vai prosseguir com as operações da primeira fase do aumento de capital, depois de ter obtido autorização para isso junto do Banco Central Europeu (BCE) e do Banco de Portugal.

  • Condutores apanhados a mais de 200 em corridas ilegais na Ponte Vasco da Gama
    1:25
  • A história da guerra em Alepo
    7:43
  • Reino Unido em alerta máximo de terrorismo

    Mundo

    O Reino Unido elevou o alerta de terrorismo para o nível máximo depois das declarações, esta quinta-feira, do chefe das secretas britânicas. O diretor do MI6 está preocupado com eventuais ataques contra o Reino Unido e outros aliados.

  • Uma "cidade fantasma" na Letónia
    3:10
  • O anúncio de natal que está a emocionar o mundo
    1:47