sicnot

Perfil

Mundo

Festa de natal cancelada, polémica instalada

O objetivo era promover a integração e não ofender os alunos de outras culturas. Mas a ideia, do diretor de um colégio em Rozzano foi mal recebida pelos pais e até o primeiro-ministro italiano se pronunciou.

© Alessia Pierdomenico / Reuter

"Não se dialoga abdicando do Natal", diz Matteo Renzi, primeiro-ministro de Itália, ao jornal italiano Corriere della Sera. Foi desta forma que Matteo Renzi reagiu ao "cancelamento do Natal" no colégio Garofani, no município de Milão. "A Itália, a laica e a cristã, jamais renunciará ao Natal".

Tudo começou quando Marco Parma, diretor de uma escola em Rozzano, no município de Milão, onde 20% dos alunos são de origem estrangeira decidiu retirar os crucifixos das salas de aula e cancelar o concerto de Natal.

Os pais, entre eles vários muçulmanos, não gostaram e queixaram-se.

A ministra da Educação disse ao jornal italiano que a escola "deve transmitir valores e isso significa valorizar os símbolos de nossa identidade e não escondê-los, sejam estes laicos ou religiosos".

O partido da extrema-direita Liga Norte promete uma manifestação em frente à escola com uma distribuição de presépios aos alunos.

Entretanto, Marco Parma, apresentou a demissão.

  • Corpos de portuguesas trasladados segunda-feira 
    1:27

    Ataque em Barcelona

    Os corpos das vítimas portuguesas do atentado de Barcelona vão ser trasladados para Portugal na segunda-feira. A garantia foi dada pelo Secretário de Estado das Comunidades que regressou este sábado à noite de Espanha. José Luís Carneiro avançou ainda que não há mais feridos de nacionalidade portuguesa. 

  • Incêndio lavra na Serra da Estrela
    1:44
  • Ribeira de Pena passa noite em claro
    1:32

    País

    Em Vila Real, as chamas levaram ontem ao corte da A7, no troço entre Ribeira de Pena e o Arco de Baúlhe. Foi uma noite em claro, com vários focos de incêndio.

  • José Eduardo dos Santos apelou ao voto em Angola
    2:07

    Mundo

    Faltam quatro dias para as eleições em Angola, as primeiras sem Eduardo dos Santos como candidato. Mesmo fora de cena, o ainda Presidente apareceu ao lado do cabeça de lista do MPLA para apelar ao voto e dizer que está convencido que João Lourenço vai ser o seu sucessor.

  • Um encontro português (e inesperado) em alto mar
    2:38