sicnot

Perfil

Mundo

Hillary Clinton diz que luta dos negros por igualdade está longe de terminar

​Sessenta anos depois de Rosa Parks se ter recusado a ceder o lugar a um passageiro branco num autocarro, Hillary Clinton denunciou o racismo persistente da sociedade americana, prometendo continuar na Casa Branca a luta contra a desigualdade.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray (na imagem), e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray (na imagem), e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis.

© Marvin Gentry / Reuters

"Para muitos americanos, especialmente os afro-americanos, o sistema penal não é o que deveria ser", disse a candidata presidencial democrata, num discurso na igreja batista Dexter Avenue Baptist Church King Memorial, em Montgomery, no Estado do Alabama (sul), onde o boicote dos autocarros começou após o ato de Rosa Parks, a 1 de dezembro de 1955.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray, e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis, especialmente no velho sul segregacionista.

"Há algo de profundamente injusto quando os homens negros são mais propensos a ser detidos e revistados pela polícia, a ser acusados de um crime e condenados a penas de prisão mais longas do que os homens brancos", acrescentou a candidata, lamentando que um terço dos homens negros nos Estados Unidos corra o risco de ser preso algures durante o seu tempo de vida.

Segundo Hillary, milhão e meio de homens negros faltam às suas famílias, ou porque morreram prematuramente ou porque estão presos.

"É hora de mudar a nossa abordagem e acabar com a era do encarceramento em massa nos Estados Unidos", acrescentou Hillary Clinton, cujo marido, Bill Clinton, promulgou, nos anos 1990, um endurecimento histórico da política penal norte-americana.

A candidata democrata, que se reuniu nos últimos meses com elementos do movimento de protesto "Black Lives Matter" (traduzível como "As Vidas dos Negros Importam"), falava a convite da National Association Bar, associação nacional dos advogados.

Para Hillary Clinton, a luta contra o racismo é uma responsabilidade de toda a sociedade norte-americana.

Lusa

  • "Django Libertado" gera polémica nos Estados Unidos
    2:12

    Cultura

    O filme "Django Libertado", que estreou ontem em Portugal, está no centro de uma polémica nos Estados Unidos. O filme tem gerados vários protestos de associações norte-americanas de defesa dos direitos dos negros que consideram o filme ofensivo. Os bonecos das personagens do filme foram retirados do mercado pela produtora do filme de Quentin Tarantino depois de muitas pressões . A partir daí os bonecos têm vindo a valorizar-se por existirem poucos exemplares.

  • Manuel Pinho suspeito de quatro offshores e pelo menos 1M€ em luvas do GES
    1:31
  • Fim de semana de chuva, trovoada e granizo
    0:50

    País

    O mau tempo está de regresso este fim de semana, sobretudo no sul do continente e na Madeira. Esta manhã, Faro acordou com uma chuva intensa de granizo, com quedas de árvores e pequenas inundações.

  • As imagens do granizo que caiu no Algarve
    0:47

    País

    Faro acordou hoje com uma intensa queda de granizo. Pedras de gelo, com cerca de meio centímetro de diâmetro, em especial entre as 06:30 e as 07:00 da manhã. Segundo o IPMA tratou-se de "uma linha de instabilidade" que foi subindo a norte, para os distritos de Beja e Setúbal, mas com menos intensidade" e que provocaram inundações pontuais na via publica e em garagens e algumas quedas de árvore.

  • Alunos trocam aulas pelas ruas contra armas nos EUA
    2:43
  • Rainha Isabel II faz hoje 92 anos
    2:36
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59