sicnot

Perfil

Mundo

Hillary Clinton diz que luta dos negros por igualdade está longe de terminar

​Sessenta anos depois de Rosa Parks se ter recusado a ceder o lugar a um passageiro branco num autocarro, Hillary Clinton denunciou o racismo persistente da sociedade americana, prometendo continuar na Casa Branca a luta contra a desigualdade.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray (na imagem), e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray (na imagem), e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis.

© Marvin Gentry / Reuters

"Para muitos americanos, especialmente os afro-americanos, o sistema penal não é o que deveria ser", disse a candidata presidencial democrata, num discurso na igreja batista Dexter Avenue Baptist Church King Memorial, em Montgomery, no Estado do Alabama (sul), onde o boicote dos autocarros começou após o ato de Rosa Parks, a 1 de dezembro de 1955.

Rodeada pelo advogado de Rosa Parks, Fred Gray, e por uma filha de Martin Luther King Jr., Bernice King, Hillary Clinton sublinhou que, apesar das grandes leis de direitos civis da década de 60, os negros americanos continuam a ser tratados de forma desigual pela justiça, pelos agentes policiais e por certas leis, especialmente no velho sul segregacionista.

"Há algo de profundamente injusto quando os homens negros são mais propensos a ser detidos e revistados pela polícia, a ser acusados de um crime e condenados a penas de prisão mais longas do que os homens brancos", acrescentou a candidata, lamentando que um terço dos homens negros nos Estados Unidos corra o risco de ser preso algures durante o seu tempo de vida.

Segundo Hillary, milhão e meio de homens negros faltam às suas famílias, ou porque morreram prematuramente ou porque estão presos.

"É hora de mudar a nossa abordagem e acabar com a era do encarceramento em massa nos Estados Unidos", acrescentou Hillary Clinton, cujo marido, Bill Clinton, promulgou, nos anos 1990, um endurecimento histórico da política penal norte-americana.

A candidata democrata, que se reuniu nos últimos meses com elementos do movimento de protesto "Black Lives Matter" (traduzível como "As Vidas dos Negros Importam"), falava a convite da National Association Bar, associação nacional dos advogados.

Para Hillary Clinton, a luta contra o racismo é uma responsabilidade de toda a sociedade norte-americana.

Lusa

  • "Django Libertado" gera polémica nos Estados Unidos
    2:12

    Cultura

    O filme "Django Libertado", que estreou ontem em Portugal, está no centro de uma polémica nos Estados Unidos. O filme tem gerados vários protestos de associações norte-americanas de defesa dos direitos dos negros que consideram o filme ofensivo. Os bonecos das personagens do filme foram retirados do mercado pela produtora do filme de Quentin Tarantino depois de muitas pressões . A partir daí os bonecos têm vindo a valorizar-se por existirem poucos exemplares.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.