sicnot

Perfil

Mundo

Milhares na rua em Londres contra ataques ao Daesh

Milhares de pessoas manifestaram-se esta terça-feira em Londres contra a proposta do primeiro-ministro britânico de lançar ataques na Síria contra o grupo extremista Daesh, na véspera de uma votação no parlamento sobre o tema.

Os manifestantes desfilaram ao final da tarde perto do Parlamento, em Westminster, no centro da capital britânica, seguindo para as sedes dos partidos dos conservadores e dos trabalhistas.

Os manifestantes desfilaram ao final da tarde perto do Parlamento, em Westminster, no centro da capital britânica, seguindo para as sedes dos partidos dos conservadores e dos trabalhistas.

© Neil Hall / Reuters

Os manifestantes desfilaram ao final da tarde perto do Parlamento, em Westminster, no centro da capital britânica, seguindo para as sedes dos partidos dos conservadores e dos trabalhistas, constatou a agência noticiosa AFP no local.

"Não aos bombardeamentos na Síria" e "David Cameron, tem vergonha!", gritavam os manifestantes, que empunhavam cartazes onde se lia "Parem a guerra".

"Quando bombardeamos os habitantes de um país, nós já não estamos em segurança, nós perdemos segurança", declarou Salma Yaqoob, responsável da organização pacifista 'Stop the War' (Parem a Guerra).

Uma das manifestantes, Jenny Eyles, citada pela AFP, disse que "a única maneira de travar o grupo Estado Islâmico é cortar-lhe o financiamento e impedir que tenha acesso a armas".

No sábado passado, cerca de cinco mil pessoas tinham-se manifestado em Londres contra a proposta de David Cameron.

Ainda que as forças britânicas já levem a cabo raides aéreos no Iraque contra o Estado Islâmico, o parlamento debate na quarta-feira uma extensão das operações para território sírio.

David Cameron decidiu levar a proposta a votação depois de garantir uma maioria favorável a essa intervenção.

Lusa

  • Cameron aguarda luz verde do Parlamento para atacar Daesh
    0:52

    Daesh

    O primeiro-ministro britânico disse esta segunda-feira que é tempo do Reino Unido apoiar a coligação no combate ao Daesh. David Cameron espera obter do Parlamento, esta semana, luz verde para avançar com ataques na Síria. A votação foi pedida para quarta-feira e o chefe de governo mostra-se confiante e seguro de que é do interesse nacional dos britâncos participar nas operações.

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC