sicnot

Perfil

Mundo

NATO concorda em manter 12 mil militares no Afeganistão em 2016

Os chefes da diplomacia da NATO concordaram hoje em manter cerca de 12.000 efetivos no Afeganistão durante todo o ano de 2016 no âmbito da operação de assistência às forças de segurança locais, anunciou o secretário-geral da Aliança.

(Arquivo/Reuters)

(Arquivo/Reuters)

© Jonathan Ernst / Reuters

"Manteremos a presença desta missão (...) durante 2016", referiu Jens Stoltenberg em conferência de imprensa, depois de uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da Aliança com os países que integram a missão no Afeganistão, uma decisão justificada pela situação de segurança no país.

O secretário-geral da NATO confirmou que a decisão implica a permanência no Afeganistão de "aproximadamente 12.000 soldados" em diversas regiões do país, apesar de a Aliança ter previsto o regresso para Cabul, no final de 2015, dos efetivos da missão "Apoio Decidido", envolvidos na formação, aconselhamento e assistência às instituições de defesa e às forças de segurança afegãs. Desta forma, o regresso à capital destes efetivos fica adiado por pelo menos mais um ano.

"Assinalo o forte compromisso dos países em manter o nível de contribuição de tropas. Muitos aliados emitiram anúncios e contribuições", disse Stoltenberg, que garantiu uma posterior "retificação" da missão em função das necessidades.

Os ministros também concordaram iniciar hoje a campanha destinada a garantir financiamento para as forças de segurança afegãs no período 2018-2020, para que esteja concluída na próxima cimeira da NATO, prevista para julho em Varsóvia, a capital da Polónia.

O secretário-geral aliado também assegurou que a NATO está empenhada em reforçar a futura parceria política com o Afeganistão, que se sintetizará na missão "Associação Duradoura", que será dirigida por civis e dará apoio ao "Apoio Decidido".

Stoltenberg deixou ainda claro que a atual missão vai manter a sua natureza e que em qualquer caso será uma missão de combate.

Em paralelo, o chefe da diplomacia alemã, Frank-Walter Steinmeier, afirmou em declarações aos media que a continuidade da missão "será garantida até que não existam revezes na situação de segurança do Afeganistão".

O Governo de Alemanha concordou recentemente em prolongar a sua presença militar no Afeganistão até finais de 2016 e aumentar o número de efetivos da missão que colabora na formação das forças de segurança afegãs para 980 soldados, contra os atuais 850 militares no terreno.

Lusa

  • Germano Almeida vence Prémio Camões

    Cultura

    O escritor cabo-verdiano Germano Almeida é o vencedor do Prémio Camões 2018, foi esta segunda-feira anunciado, no Hotel Tivoli, em Lisboa, após reunião do júri.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • "Para primeiro dia de pesca da sardinha, não foi mau"
    2:19
  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29

    País

    José Sócrates garantiu este domingo que não atacará o PS e que continua a ser socialista. O antigo primeiro-ministro participou num almoço de apoio, em Lisboa, com cerca de 100 pessoas, a maioria anónimos.