sicnot

Perfil

Mundo

Apresentador de TV russo revela em direto ser portador do vírus da sida

Um conhecido apresentador de televisão russo anunciou em direto que é portador do vírus da sida, uma revelação sem precedentes num país com uma das mais altas taxas de infeção, mas em que a doença se mantém assunto tabu.

AP

Pavel Lobkov, apresentador da estação de televisão independente Dozhd e antigo formador na estação estatal, fez o anúncio durante um programa na terça-feira à noite, dia 01 de dezembro, data que se assinala o Dia Mundial da Sida.

Trata-se da primeira figura pública russa a declarar-se portador do VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana).

A Rússia tem uma das maiores taxas de infeção por VIH no mundo, com cerca de 1.000 novos casos diagnosticados por mês e um total de quase um milhão de pessoas que sabe estar infetada, mas os especialistas admitem que os números podem ser muito superiores.

Lobkov, de 48 anos, afirmou saber da sua condição de saúde há cerca de uma década, depois de ter pedido para fazer o teste numa clínica privada, em 2003.

Descrevendo a forma brutal como foi informado do diagnóstico, Lobkov disse que viu escrito a vermelho no seu processo "VIH+" e que o médico o informou de que não poderia continuar a receber tratamentos na clínica com uma breve justificação: "você é VIH positivo".

"Hoje dei um passo muito importante na minha vida. Iniciei a minha própria 'perestroika', como Mikhail Gorbachev nos disse", avançou, após o anúncio, revelando que na altura do diagnóstico pensou em suicidar-se.

Lobkov recebeu várias mensagens de apoio de muitos russos, entre os quais o advogado de direitos humanos Pavel Chikov, que escreveu na rede social Twitter que a revelação do apresentador foi "um passo com um enorme significado para todos com o mesmo status".

A Organização Mundial da Saúde avançou no mês passado que a Rússia foi responsável por 60 por cento de todos os diagnósticos de VIH na Europa em 2014, com os heterossexuais apontados como o maiores focos de transmissão do vírus, transmitido através do contacto com fluidos corporais contaminados.

A 17 de novembro, o ator norte-americano Charlie Sheen anunciou, no programa de televisão Today, da cadeia de televisão NBC, ser portador do vírus da sida.

O ator, de 50 anos, teve problemas relacionados com o consumo de álcool e drogas nos últimos anos e reconheceu ter mantido relações sexuais com prostitutas.

Charlie Sheen foi o protagonista de uma série de escândalos em 2011 que provocaram a suspensão das filmagens da série "Two and Half Men", tendo sido despedido pouco tempo depois.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.