sicnot

Perfil

Mundo

Apresentador de TV russo revela em direto ser portador do vírus da sida

Um conhecido apresentador de televisão russo anunciou em direto que é portador do vírus da sida, uma revelação sem precedentes num país com uma das mais altas taxas de infeção, mas em que a doença se mantém assunto tabu.

AP

Pavel Lobkov, apresentador da estação de televisão independente Dozhd e antigo formador na estação estatal, fez o anúncio durante um programa na terça-feira à noite, dia 01 de dezembro, data que se assinala o Dia Mundial da Sida.

Trata-se da primeira figura pública russa a declarar-se portador do VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana).

A Rússia tem uma das maiores taxas de infeção por VIH no mundo, com cerca de 1.000 novos casos diagnosticados por mês e um total de quase um milhão de pessoas que sabe estar infetada, mas os especialistas admitem que os números podem ser muito superiores.

Lobkov, de 48 anos, afirmou saber da sua condição de saúde há cerca de uma década, depois de ter pedido para fazer o teste numa clínica privada, em 2003.

Descrevendo a forma brutal como foi informado do diagnóstico, Lobkov disse que viu escrito a vermelho no seu processo "VIH+" e que o médico o informou de que não poderia continuar a receber tratamentos na clínica com uma breve justificação: "você é VIH positivo".

"Hoje dei um passo muito importante na minha vida. Iniciei a minha própria 'perestroika', como Mikhail Gorbachev nos disse", avançou, após o anúncio, revelando que na altura do diagnóstico pensou em suicidar-se.

Lobkov recebeu várias mensagens de apoio de muitos russos, entre os quais o advogado de direitos humanos Pavel Chikov, que escreveu na rede social Twitter que a revelação do apresentador foi "um passo com um enorme significado para todos com o mesmo status".

A Organização Mundial da Saúde avançou no mês passado que a Rússia foi responsável por 60 por cento de todos os diagnósticos de VIH na Europa em 2014, com os heterossexuais apontados como o maiores focos de transmissão do vírus, transmitido através do contacto com fluidos corporais contaminados.

A 17 de novembro, o ator norte-americano Charlie Sheen anunciou, no programa de televisão Today, da cadeia de televisão NBC, ser portador do vírus da sida.

O ator, de 50 anos, teve problemas relacionados com o consumo de álcool e drogas nos últimos anos e reconheceu ter mantido relações sexuais com prostitutas.

Charlie Sheen foi o protagonista de uma série de escândalos em 2011 que provocaram a suspensão das filmagens da série "Two and Half Men", tendo sido despedido pouco tempo depois.

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC