sicnot

Perfil

Mundo

Meios de comunicação gregos param 24 horas em véspera de greve geral

Os meios de comunicação gregos avançam hoje com uma greve de 24 horas, na véspera da greve geral convocada pelos sindicatos do país, em protesto contra os cortes previstos no terceiro resgate acordado entre o Governo e os credores.

Reuters

De modo a poderem noticiar a greve e os protestos organizados para o dia 03, a Federação Pan-helénica de Jornalistas optou por convocar para hoje a sua greve.

Durante todo o dia e até às 06:00 de quinta-feira (04:00 em Lisboa) não deverá haver noticiários nas televisões e rádios, nem deverá ser atualizada a informação nos jornais digitais, e a imprensa escrita não será publicada na quinta-feira.

Com esta ação, os trabalhadores dos meios de comunicação juntam-se aos protestos convocados pelas principais confederações sindicais, a Adedy, do setor público, e a Gsee, do privado, contra as políticas de austeridade e, em particular, contra a reforma do sistema de pensões que contempla cortes nos benefícios e aumentos das contribuições.

A nível setorial, pede-se que a caixa de pensões dos jornalistas continue a ser independente e não seja incluída numa caixa unificada, que seja mantida a taxa de 20% imposta à publicidade nos meios de comunicação e esta se aplique também aos meios digitais.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Os Simpsons já sabiam em 1998 que a Fox iria pertencer à Disney

    Cultura

    Os Simpsons acertaram outra vez. Algo que tem acontecido regularmente nos últimos tempos, com a eleição de Donald Trump, o aparecimento do vírus Ébola ou o escândalo dos Panama Papers. Desta vez, a previsão remonta a 1998, quando a série previu que a 20th Century Fox iria pertencer à Disney.

    SIC