sicnot

Perfil

Mundo

ONG apelam aos bancos para que acelerem desinvestimento no carvão

Várias organizações não-governamentais apelaram hoje aos bancos para transferirem rapidamente os seus investimentos no setor do carbono para as energias renováveis, muito menos financiadas por estas instituições.

reuters

Segundo um relatório que descreve os financiamentos de 15 grandes bancos europeus e norte-americanos entre 2009 e 2014, "os bancos ainda são fatores de agravamento da crise climática e devem acelerar de forma radical a transferência dos seus financiamentos do setor do carvão para a eficácia energética das energias renováveis", denunciam as organizações Amis de la Terre, BankTrack, urgewald e Rainforest Action Network.

De acordo com os seus cálculos, "257 mil milhões de dólares foram atribuídos ao carvão pelos maiores bancos internacionais" nesse período, ou 2,5 vezes mais que às energias renováveis, que beneficiaram de 105 mil milhões dos bancos.

O relatório, publicado por ocasião da Cimeira do Clima, em Paris, revela que "as políticas dos bancos demonstram-se insuficientes para responder à urgência climática".

"Apesar de alguns grandes bancos europeus terem começado a distanciar-se do setor do carbono, Wall Street ainda domina o topo do ranking dos bancos de carvão", denuncia Ben Collins, da ONG Rainforest Action Network, citado num comunicado.

  • Centrais de carvão são o alvo a abater, defendem peritos
    2:22

    Cimeira do Clima

    Na Cimeira do Clima, em Paris, o presidente francês anunciou que vão ser gastos, nos próximos 4 anos, 6 mil milhões de euros, para apoiar o desenvolvimento energético em África. Uma primeira conclusão parece ser óbvia: de nada servirá o esforço para redução do aquecimento global se continuarem a ser construídas centrais a carvão. Os representantes africanos queixam-se de ser os que mais sofrem com a poluição dos outros.

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.