sicnot

Perfil

Mundo

Parlamento britânico decide hoje bombardeamentos aéreos na Síria

O parlamento britânico debate e vota hoje a moção apresentada na terça-feira pelo Governo conservador do primeiro-ministro britânico, James Cameron, que pede autorização para bombardeamentos aéreos na Síria.

© POOL New / Reuters

O texto, mais extenso que o habitual, faz referência às principais dúvidas dos deputados, e afirma designadamente que a intervenção militar não vai incluir tropas terrestres e inclui-se "numa missão mais ampla para trazer a paz e a estabilidade" ao país do Médio Oriente.

O Governo conservador, que pretende assegurar um amplo poio parlamentar, faz referência a uma recente resolução da ONU como "base legal" para o ataque, ao solicitar aos Estados que adotem as "medidas necessárias" para prevenir atentados do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Cameron deseja associar-se aos bombardeamentos aéreos na Síria liderados pelos Estados Unidos, que já foram rejeitados pelo parlamento de Londres em 2013, mas ainda não parece seguro sobre a obtenção da necessária maioria parlamentar.

Para além do Partido Trabalhista (Labour), opõem-se ao ataque o Partido Nacionalista Escocês (SNP) e diversos deputados conservadores, por considerarem que o envolvimento militar britânico apenas agravará a situação na Síria.

No entanto, e pelo facto de os deputados trabalhistas terem liberdade de voto, numa câmara em que os conservadores garantem maioria absoluta, diversos observadores admitem a aprovação da moção.

No texto apresentado terça-feira, o Governo assegura que vai continuar a fornecer ajuda aos refugiados sírios e reconhece a importância de "planificar a estabilização e reconstrução pós-conflito", e interromper as fontes de financiamento do EI.

  • Milhares na rua em Londres contra ataques ao Daesh

    Mundo

    Milhares de pessoas manifestaram-se esta terça-feira em Londres contra a proposta do primeiro-ministro britânico de lançar ataques na Síria contra o grupo extremista Daesh, na véspera de uma votação no parlamento sobre o tema.

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.